Vendas de automóveis novos caem 3,7% em abril, diz Anfavea

Ludmilla Souza - Repórter da Agência Brasil

A venda de automóveis novos caiu 3,7 % em abril na comparação com o mesmo mês de 2016, com 156,9 mil unidades emplacadas, segundo dados da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Na comparação com março deste ano, a queda nas vendas em abril chega a 17,1%.

Uma das causas para a redução, segundo o presidente da Anfavea, Antonio Megale, foi a quantidade de dias úteis em abril deste ano por causa dos feriados e da greve geral da última semana. "Estamos na tendência da estabilização, mas ainda não chegamos lá. Abril teve 18 dias úteis e ainda manifestações no último dia útil do mês, mas a média diária de emplacamentos apresentou um número positivo [crescimento de 6% em relação a março]", ponderou.

Em abril, 156,9 mil carros novos foram emplacadosMarcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil

No acumulado do ano até abril, as vendas de automóveis novos caíram 2,4% em relação ao primeiro quadrimestre de 2016, apesar de a produção ter crescido 20,9% no mesmo período.

Segundo Megale, a expectativa é que as vendas do setor melhorem nos próximos meses. "Acreditamos que em maio teremos um mês importante em resultados por uma questão de dias úteis."

O mercado de caminhões novos também registrou queda nas vendas em abril. Foram 3,5 mil veículos emplacados no mês passado, 15,5% a menos que em março e 17,4% menor que o resultado de abril de 2016. Segundo o vice-presidente da Anfavea, Luis Carlos Gomes de Moraes, no caso dos caminhões, o mau resultado tem relação direta com as dificuldades da economia do país. "O setor depende do PIB [Produto Interno Bruto, soma de todos os bens e serviços produzidos no país] e o governo sinaliza que o segundo semestre será melhor. Contamos ainda com os aumentos de investimento e infraestrutura."

As vendas internas de máquinas agrícolas e rodoviárias caíram 7,7% em abril na comparação com março. No entanto, em relação a abril do ano passado, houve crescimento de 14,3%. "Embora tenha apresentado bons resultados e crescimento expressivo no acumulado, ainda não chegou na média dos últimos anos", observou Megale. "Mas a tendência é positiva levando em conta o excelente safra que estamos tendo", completou o presidente da Anfavea.

Mercado externo

As exportações de automóveis caíram 14,2% em abril ante março, mas aumentaram 48,1% na comparação com abril do ano passado. Considerando o primeiro quadrimestre, a alta foi de 64,2%, com 232,2 mil unidades vendidas, o melhor resultado da série histórica para os primeiros quatro meses de um ano.

"As exportações continuam sendo fortes, foi o melhor quadrimestre da história. A cada três carros, dois são vendidos para mercado interno e um vai para exportação, isso é esforço conjunto das empresas, mas também do aperfeiçoamento dos acordos comerciais com outros países", destacou Megale.

Emprego

Os postos de trabalho no setor seguem estáveis, segundo a Anfavea, com ligeira queda em abril, de 0,1%, na comparação com março. "Nos empregos a situação é estável. As empresas estão aguardando uma recuperação de mercado a partir do segundo semestre [para contratar]", observou Megale, que disse apoiar as reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo governo e em tramitação no Congresso Nacional.

"Estamos vendo alguns sinais de recuperação e apoiamos fortemente as mudanças e reformas propostas pelo governo. Entendemos que a reforma trabalhista é um avanço na modernidade das relações de trabalho."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos