Em São Paulo, feira mostra práticas inovadoras de educação

Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil

As práticas inovadoras e as mudanças na forma de ensinar são alguns dos eixos que norteiam debates na feira de educação Bett Educar, que fica aberta até amanhã (13) na capital paulista. Com palestras, troca de experiências e apresentações de produtos o espaço apresenta diversas formas de se pensar o ensino e abordagens pedagógicas.

"Entendemos que para mudar a qualidade da educação no Brasil, nas nossas escolas, e na educação, vista de uma forma mais ampla, envolvendo o mundo como um todo, precisamos fazer diferente do que a gente faz hoje. A começar, que não existe nenhuma atividade no mundo em que criança e adulto passem de quatro a cinco horas por dia ouvindo alguém falar, 200 dias por ano. Então, a educação tem que se renovar", destaca a curadora do evento, Vera Cabral.

Serão apresentados na feira iniciativas e modelos de educação bem sucedidos no país e em outros lugares do mundo. Vera ressalta  que a ideia não é trazer fórmulas prontas, mas ideias para inspirar ações adaptadas a cada realidade. "Não estamos querendo dizer que a gente tem que copiar a Finlândia. Não dá para copiar. Mas tem coisas que a Finlândia faz que a gente pode olhar e aprender uma lição", disse, ao comentar as atrações internacionais do evento.

A feira Bett Educar abriga ainda iniciativas como o Prêmio de Gestão Escolar do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). "O objetivo é buscar práticas nas escolas públicas do país, que alavanquem resultados, criem um bom ambiente escolar , assim, valorizar diretores, coordenadores e alunos. A partir daí, disseminar essas práticas nas demais escolas", afirmou o presidente do Consed, Idilvan Alencar.

Os projetos e ações contemplados receberão premiações em dinheiro, equipamentos e capacitação dos profissionais das escolas. "A prática da gestão escolar, a forma como pode ser conduzida, a interação com a família, faz diferença, sim. Nós precisamos buscar esses exemplos do país", ressalta Alencar, ao defender que uma boa gestão dos estabelecimentos de ensino faz a diferença no aprendizado dos alunos.

A pesquisadora e educadora Andréa Carestiato disse acreditar em uma forma de ensino que consiga explicar as teorias aplicadas à vida concreta dos estudantes. "A nossa intenção foi trazer um pano de fundo vertical, o campo das ideias, que eu chamo de espírito, onde moram os valores, onde você pode trabalhar a honra, a solidariedade, a fraternidade, a disciplina. Você perceber essas dimensões da vida. Uma simples horta oferece uma exploração absolutamente fantástica da experiência do espírito. E a horta é a experiência do mundo, da matéria, da concretude", disse a profesora, ao comentar a palestra que fez sobre educação ambiental.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos