Meirelles diz que economia está voltando a crescer de forma sustentável

Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse hoje (12) que o Brasil tem uma economia com cada vez mais previsibilidade por causa de fatores como a emenda constitucional que estabeleceu um teto para os gastos públicos e as reformas fundamentais que estão em andamento. Para Meirelles, a economia brasileira entra em uma trajetória de crescimento sustentável, diferente do passado quando "existiam injeções artificiais de crédito" que funcionavam apenas temporariamente.

"Agora a economia começa a crescer. Temos crescimento forte e positivo no primeiro trimestre do ano. Isso ainda não se reflete no emprego porque o emprego tem uma certa defasagem com relação ao crescimento econômico", disse o ministro após participar da posse da nova diretoria da Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro (AmCham Rio), no Hotel Copacabana Palace.

Henrique Meirelles participou da posse da nova diretoria da Câmara de Comércio Americana do Rio de JaneiroCristina Indio do Brasil/Agência Brasil  

Meirelles destacou que espera a elevação no nível de empregos a partir do segundo semestre, após as empresas começarem a confiar na retomada da economia. "Com o tempo elas começam a contratar. Adquirem confiança no crescimento e voltam a contratar, esgotando a capacidade ociosa e de trabalho dos funcionários. A partir daí o emprego volta a crescer", analisou.

Um dos setores que tem respondido mais rapidamente à retomada, segundo Meirelles, é a agropecuária, que já tem inclusive melhorado os indicadores de emprego. "Já aliviou um pouco a subida do desemprego. O crescimento da safra este ano é 22% em relação ao ano anterior. É um crescimento muito elevado", comparou.

Apesar do desemprego, segundo o ministro, há um dado positivo na renda real do trabalhador, que voltou a crescer por causa da queda da inflação. "Inflação subindo, ela corrói a renda. Cai a inflação, aumenta o poder de compra. Estamos no caminho certo, no início ainda. Há muito trabalho a ser feito, mas claramente a população vai começar a sentir os efeitos disso mais alguns meses à frente."

"Todos os indicadores já estão aí, caminhões nas estradas, consumo de energia, consumo de embalagens, produção de aço, tudo aquilo que indica que a economia está crescendo", acrescentou.

Empresários

Segundo Meirelles, a melhora das projeções de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas do país) e a queda da inflação dão as condições para que os empresários voltem a investir.

"A inflação já caiu. Isso é muito importante. Estava perto de 10% há 12 meses e, hoje, no acumulado no ano, 4,08%, abaixo da meta. Isso mostra que a economia brasileira entrando no eixo e voltando ao normal. Portanto, a mensagem foi: as condições estão dadas e cabe aos empresários investir. Temos muita confiança."

O novo presidente da AmCham Rio, Pedro Paulo Pereira de Almeida, disse em seu discurso de posse que os sinais de melhora da economia já são notáveis e que, embora os desafios sejam muito grandes, a entidade confia na recuperação do país. "As medidas adotadas em andamento já mostram resultados."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos