Flist defende protagonismo feminino na literatura

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

A Festa Literária de Santa Teresa (Flist), que ocorre neste fim de semana no bairro do mesmo nome, na região central do Rio de Janeiro, presta homenagem ao protagonismo feminino, representado pela escritora Conceição Evaristo e pela ilustradora Graça Lima, e aos grupos minoritários. O evento, totalmente gratuito, ocorre simultaneamente em lugares diferentes, como o Parque das Ruínas, o Museu Chácara do Céu, a Livraria Largo das Letras, o Studio Denise Tenório.

A curadora da Flist, Ninfa Parreiras, disse que, durante o evento, serão também prestados tributos em memória pelos 100 anos da compositora chilena Violeta Parra, pelos 90 anos do maestro Tom Jobim e pelos 55 anos da cantora e compositora Cássia Eller.

A Flist é organizada pelo Centro Educacional Anísio Teixeira (Ceat). Em sua nona edição, este ano, haverá também um circuito cultural gastronômico com 13 restaurantes da região, que criarão pratos especiais para homenagear os três compositores.  "Nós estamos montando alguns encontros e bate-papos em que a literatura vai dialogar, por exemplo, com a gastronomia. A gente tem três momentos diferentes de gastronomia, com pessoas que trabalham com comida, alimentação, e poesia e literatura", disse a curadora.

Dois desses momentos ocorrerão no restaurante Espírito Santo, no sábado (20) e domingo (21) à tarde, e um no Parque das Ruínas. No bate-papo Bordado e Poesia, participarão bordadeiras que bordam poemas em roupas, almofadas, painéis, murais. Haverá duas mesas de debates com autoras indígenas e outra mesa com autoras negras, entre as quais a homenageada Conceição Evaristo. "A gente está montando essas mesas para privilegiar a mulher", ressaltou.

Qualidade de vida

Para atingir também o público da terceira idade, haverá palestras sobre as novas relações amorosas e bem-estar e qualidade de vida de mulheres acima de 50 anos. "É uma mesa que promete. Vai debater a questão da mulher que já está acima dos 50 anos e como manter a qualidade de vida, o bem-estar emocional, espiritual e físico".

Entre as novidades, Ninfa Parreiras destacou as atividades culturais que vão ocorrer em uma escadaria em Santa Teresa que até então apresentava uma utilização delituosa, com reunião de jovens para consumir drogas. "A gente está fazendo essas intervenções para implantar ali a ideia de arte e cultura para todos na rua". Haverá apresentações de cordel, contação de histórias, jogral de poesias, inclusive com alunos do Ginásio Experimental Olímpico Juan Antonio Samaranch, da rede pública de ensino.

Ninfa acentuou que as atividades são gratuitas justamente com a finalidade de abrir a cultura e a literatura para toda a população. No Parque das Ruínas, a festa começa às 10h e vai até as 18h. Nos demais locais, incluindo restaurantes, a programação se estende até a noite. Haverá ainda apresentações musicais e de artesanato.

O movimento, completou a curadora, visa revitalizar Santa Teresa e implantar uma ideia de "menos violência no bairro e mais literatura e arte para todos". Destaque ainda, entre outras atrações, para a troca de livros da Secretaria Municipal de Cultura; a "Geladeira Literária" do Ceat; o Bré-Art, brechó social de moda sustentável; exposições No Mundo da Mitologia Iorubá, Livros para Vestir, Quantas Origens Cabem em Mim? e a mostra homenageando Violeta Parra, Tom Jobim e Cássia Eller.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos