Hemorio alerta para baixo estoque de sangue

Akemi Nitahara - Repórter da Agência Brasil

O número de doações de sangue no Rio de Janeiro está abaixo do necessário para manter os estoques e suprir a demanda de toda a rede do estado. Desde a segunda semana de maio, a média diária de doações está em 150, quando necessário são 250 capitações, segundo o Hemorio, que coordena a distribuição de sangue e derivados para todas as emergências do município e mais 180 hospitais em todo o estado.

Segundo a enfermeira chefe do setor de Promoção à Doação de Sangue do Hemorio, Simone Fonseca, o ideal são 400 comparecimentos por dia para manter o estoque em níveis confortáveis, já que nem todas as pessoas que se voluntariam podem efetivar a doação.

"Algumas pessoas que chegam aqui descobrem que não podem doar, por exemplo, está com a pressão mais baixa, ou muito alta, ou um valor de hemoglobina muito baixo, ou outra situação clínica. Então, para manter a média de doação, precisa do comparecimento de 400 pessoas por dia".

O doador precisa ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg e estar bem de saúde. Adolescente de 16 e 17 anos podem doar com autorização dos pais ou responsáveis legais. Simone explica que existem outros critérios que impedem a doação. De acordo com ela, além do site do Hemorio, é possível tirar dúvidas pelo telefone Disque Sangue (0800 282 0708) e por e-mail (doasangue@hemorio.rj.gov.br).

"Tem vacinas que impedem a doação por até quatro semanas, como a da febre amarela. Outras, só por dois dias. Como isso tudo é muito variável, precisa saber qual a vacina, por qual motivo tomou a vacina, se tomou medicamento, qual foi, se sofreu alteração de saúde nos últimos meses, se viajou para fora do estado do Rio de Janeiro, se está fazendo algum tratamento de saúde. Em geral, a tatuagem impede a doação por 12 meses, assim como o piercing e a maquiagem definitiva. Piercing na região ural ou genital impede definitivamente enquanto a pessoa tiver o piercing".

Mulher Mais Solidária

Nesta semana, dias 24, 25 e 26 de maio, de 9h às 15h, o Hemorio promove o evento anual Mulher Mais Solidária, para estimular a doação pelo público feminino. Segundo Simone, muitas mulheres têm receio em fazer a doação por conta das peculiaridades do universo feminino, como menstruação, gravidez e amamentação.

"A mulher menstruada pode doar, a grávida não. Se tiver amamentando, a criança precisa ter mais de 1 ano. Algumas situações podem ser muito particulares e intervir nessa decisão de a mulher vir aqui até o instituto e doar sangue. Por isso vamos fazer essa campanha, que está na sua 14ª edição".

O evento vai contar com a presença de artistas. As mulheres que comparecerem ao Hemorio nestes dias vão poder participar de sorteio de brindes, consulta gratuita com as nutricionistas do hospital, massagem, automaquiagem e avaliação capilar.

Doação

A enfermeira destaca que cada doação salva até quatro vidas. "A gente fraciona o sangue em concentrado de hemácias, plaquetas, plasma e precipitado". Mulheres podem doar sangue a cada três meses, num total de três vezes por ano, e homens a cada dois meses, no máximo quatro vezes ao ano. É preciso levar documento original com foto e evitar alimentos gordurosos no dia da doação. É preciso ingerir bastante líquido e não estar em jejum.

O Hemorio fica aberto todos os dias, inclusive domingos e feriados, das 7h às 18h.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos