Justiça Eleitoral nega pedido de prisão de Garotinho

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

A Justiça Eleitoral negou hoje (5) o pedido de prisão do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho. O juiz Glaucenir Silva de Oliveira da 129ª Zona Eleitoral de Campos dos Goytacazes, norte fluminense, disse na decisão que "não há fundamento para decreto da prisão, valendo notar que, por suas palavras e suas manifestações, o réu poderá ser acionado na Justiça por quem se sentir ofendido, possibilitando inclusive instauração de ação penal".

O pedido de prisão foi feito na última sexta-feira (2) pelo Ministério Público do Rio, com a alegação de que o ex-governador usava o blog pessoal para coagir testemunhas da Operação Chequinho, que investiga um suposto esquema de compra de votos em Campos dos Goytacazes, reduto eleitoral de Garotinho.

Garotinho foi preso em 16 de novembro do ano passado e chegou a ser levado para o Complexo Prisional de Gericinó, em Bangu. No mesmo mês conseguiu ser transferido para prisão domiciliar e posteriormente o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revogou sua prisão, por meio de um habeas corpus.

 


 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos