BNDES libera recurso para fortalecer cadeias produtivas na Amazônia

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) firmou hoje (6) contrato com o Instituto de Manejo e Certificação Agrícola e Florestal (Imaflora) para a realização de ações de fortalecimento das cadeias produtivas e valorização de produtos em áreas protegidas na Amazônia.

O Imaflora é uma organização não governamental com sede em Piracicaba (SP) que trabalha pelo uso sustentável dos recursos naturais e a geração de benefícios sociais. No valor de R$ 17,3 milhões, os recursos não reembolsáveis, provenientes do Fundo Amazônia, que é gerido pelo banco, serão utilizados também para apoiar a produção sustentável de cacau no entorno do Rio Xingu. Serão beneficiados 5 mil agricultores familiares.

Segundo informação do BNDES, o projeto denominado Florestas de Valor - Novos Modelos de Negócio para a Amazônia, prevê a consolidação e expansão do sistema de garantia de origem denominado Origens Brasil, com o objetivo de fortalecer as cadeias produtivas e valorizar os produtos da sociobiodiversidade.

Destaque para a castanha, o cacau e o óleo de copaíba, que são produzidos no território do Xingu e na calha norte, nos estados de Mato Grosso e do Pará, que abrangem os maiores conjuntos de áreas protegidas de floresta tropical do mundo, totalizando área estimada de 52 milhões de hectares, onde vivem mais de 23 mil pessoas, entre índios, comunidades tradicionais e extrativistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos