Mais de mil homens da prefeitura trabalham na limpeza da cidade após temporal

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

A prefeitura do Rio está com mil homens  de diversos órgãos e secretarias, atuando em pontos atingidos pela chuva forte que atingiu, na noite passada (20), várias regiões da cidade. Apesar do temporal, em todo o município não houve registro de feridos ou de pessoas desalojadas, até o momento. Das 15h45 às 23h59 - em apenas oito horas -, 11 estações pluviométricas registraram no Rio maior volume de chuva do que o esperado para todo o mês de junho.

A cidade está em estágio de atenção desde as 23h45 de segunda-feira (19), com as equipes de prontidão para acionamentos de emergência. Segundo o Sistema Alerta Rio, o dia 21 de junho de 2017 entra nas estatísticas de recorde do registro de chuva no Rio de Janeiro: o dia do mês de junho, nos últimos 20 anos, com o maior índice em uma estação pluviométrica, a do Alto da Boa Vista. Outro agravante foi a ocorrência de maré alta na noite dessa terça-feira (20), o que manteve o nível do mar acima de um metro até o início da madrugada, dificultando o escoamento da água. A previsão para esta quarta é de chuva fraca a moderada, ocasionalmente forte, em pontos isolados.

A chuva forte atingiu, principalmente, bairros da zona sul, do centro e da região da Tijuca/Maracanã. O maior problema foi o alagamento de pistas em diversas vias de cerca de 15 bairros da cidade, como Jardim Botânico, Lagoa, Catete, Copacabana, Maracanã, Tijuca, Rio das Pedras e Santo Cristo. Houve 11 quedas de árvore, como na Rua Marquês de Abrantes, próximo ao metrô do Flamengo.

A Defesa Civil municipal  acionou, nas últimas 12 horas, 20 sirenes em nove comunidades e registrou 56 ocorrências, 10 delas emergenciais. A mais relevante foi um deslizamento de barreira no Cosme Velho, na zona sul, que interditou parcialmente a Rua Cosme Velho, próximo à Estação de Trem do Corcovado. Por volta das 9h30, todas as sirenes das comunidades acionadas foram desligadas.

A Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) atua nas ruas mais atingidas pelos impactos das chuvas.  Nos bairros que receberam maior volume pluviométrico, a Comlurb atuou com 390 homens e 42 veículos. Os trabalhos foram concentrados em vias da Tijuca e da Lagoa, além de Barra da Tijuca, Itanhangá, Botafogo, Rio Comprido, Curicica e Maracanã. A operação especial  faz parte do plano  de emergência para situações de chuvas fortes e acidentes na cidade. 

Baseados em informações fornecidas pelo Centro de Operações Rio, garis estão trabalhando na limpeza das bocas das caixas de ralo em pontos específicos a fim de eliminar bolsões d'água nas principais vias da cidade. Até o fim da manhã, a companhia removeu 300 toneladas de lixo. A Secretaria de Conservação  atua com o apoio de 185 homens, 42 caminhões, 13 retroescavadeiras e 8 compressores de ar.

A chuva diminuiu agora, no início da tarde, mas a previsão da meteorologia é de que pode chover nas próximas horas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos