Ação social na Rocinha celebra aniversário de Nelson Mandela no Rio

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

Criado em 2010 pela Organização das Nações Unidas (ONU) para homenagear o presidente da África do Sul Nelson Mandela, que morreu em dezembro de 2013, aos 94 anos, o Mandela Day foi comemorado hoje (18) no Rio de Janeiro pelo grupo Aspen Pharma, referência no tratamento da aids na África do Sul. A ação social ocorreu na comunidade da Rocinha, zona sul carioca.

A celebração do Mandela Day pretende motivar pessoas e organizações do mundo a dedicar o dia 18 de julho, data de nascimento de Nelson Mandela, à realização de algum serviço social que proporcione melhoria na qualidade de vida de populações carentes. Mandela, que passou 27 anos na prisão devido à sua luta contra o apartheid (regime racista sul-africano), recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1993.

Nelson Mandela em discurso na Assembleia Geral da ONU, em 1999 ONU/Eskinder Debebe/Arquivo

Esta é a quinta edição do Mandela Day na capital fluminense e a primeira na Rocinha, onde o parceiro escolhido foi a organização não governamental (ONG) Instituto Reação, que promove inclusão social por meio do esporte e da educação.

O diretor-presidente do Aspen Pharma Brasil, Alexandre França, disse que a ideia é celebrar o Mandela Day com ações sociais que resultem na melhoria da qualidade de vida das populações atendidas no médio e longo prazo, ou que, pelo menos, tragam alguma coisa positiva, naquele período, para as populações, como serviços de saúde, por exemplo.

"Algum benefício que possa ficar no curto prazo, ou que a gente veja o benefício para a comunidade no longo prazo." Foi o caso da Cidade de Deus, onde a celebração ocorreu nos três primeiros anos do Mandela Day no Rio de Janeiro, em que foram montados uma biblioteca e um centro de ensino de informática para a comunidade. A mensagem principal, segundo França, "é que seja legal e bacana para quem está se doando e para quem está recebendo a doação".

Por enquanto, a comemoração do Mandela Day no Brasil se restringe ao Rio de Janeiro, mas o grupo sul-africano estuda ampliar a iniciativa para outras regiões, como o Nordeste. Nas cinco edições promovidas na capital fluminense, foram atendidas quase mil crianças.

"Mudar o mundo"

Para a gerente executiva do Instituto Reação, Leriana Figueiredo, o saldo do Mandela Day na Rocinha foi positivo e ação reforça as ideias de Mandela de "mudar o mundo".

"A gente aqui tem muito essa visão de transformar a sociedade, de mudar o mundo, além da questão da luta por mais igualdade, pela superação de dificuldades. Então, a gente poder associar o que já é o nosso DNA com a força do tamanho do Mandela é uma grande oportunidade, um privilégio que fortalece todo mundo", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos