Frio atinge parte do Nordeste, mas massa polar não deve influenciar temperaturas

Sayonara Moreno - Correspondente da Agência Brasil

A massa de ar frio vinda do Sul que vem avançando pelo país pode provocar queda nas temperaturas de algumas regiões, sobretudo no Centro-Oeste e Sudeste. O Nordeste também poderá sentir os efeitos, no entanto, com menos intensidade e de forma mais rápida. As temperaturas na região já sofreram algumas quedas, mas em função de um outro fenômeno climático.

Segundo a meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Nordeste, Cláudia Valéria, a região "já vem sentindo uma leve queda nas temperaturas", principalmente devido ao sistema de pressões no Oceano Atlântico. "A massa de ar frio que vem do Sul não fará tanta diferença nos termômetros do Nordeste", avalia.

Na Bahia, algumas cidades localizadas na Chapada Diamantina e nas regiões Oeste e Sudoeste do estado sentem o frio com mais intensidade. Segundo Cláudia Valéria, algumas cidades chegaram a registrar temperaturas inferiores a 10ºC . Os termômetros de Santa Rita de Cássia, no Oeste baiano, chegaram a 9,4ºC. Em Vitória da Conquista, no Sudoeste do estado, a mínima foi de 9,6ºC.

Na capital, Salvador, as temperaturas mínimas devem chegar a 20ºC durante a semana. As máximas ficarão entre 27ºC e 28ºC, a partir de hoje (18) . O céu nublado pode provocar chuvas fracas e de pouca duração.

Massa polar

O meteorologista do Inmet, Mamedes Luiz Melo, explica que a massa de ar polar que veio do Sul do país está se deslocando para o Oceano Atlântico, mas ainda pode causar queda de temperatura sobretudo na região Sudeste, em locais como Zona da Mata Mineira, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Os efeitos da mesma massa já foram sentidos em alguns estados da região Norte, de onde vem se afastando. "No Nordeste essa massa de ar frio quase não fará efeito, o máximo que pode acontecer é uma aproximação no Sul da Bahia, na região de Ilhéus, até a próxima quinta-feira (20), mas com menos intensidade e com passagem rápida", aponta Melo.

Sem chuvas na Bahia

Ainda de acordo com as previsões do Inmet na Bahia, o estado continua sem previsão de chuva para a maior parte do território. O tempo permanece nublado e instável, com pouca chuva em algumas partes, mas sem volume. "Esse período sem chuva é comum nesta época do ano, não é algo novo. O estado da Bahia é grande e a chuva ocorre com mais frequência na parte Centro-Leste do estado, mais próxima ao litoral. Já na parte Centro-Oeste, são comuns os grandes períodos de estiagem, diferente de grande parte do Nordeste do país", explica a meteorologista Cláudia Valéria.

A falta de chuva tem provocado grandes períodos de desabastecimento em algumas cidades da Bahia. O Ministério da Integração Nacional reconheceu, ontem (18), a situação de emergência em seis municípios baianos: Belo Campo, Crisópolis, Ibipitanga, Remanso, São Domingos e Teofilândia. Também por falta de chuva, o órgão federal reconheceu a situação de emergência nas cidades mineiras de Coração de Jesus, Jacinto, Mata Verde e Medina. No Piauí, a situação foi a mesma para o município de Pedro II.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos