Famílias já podem agendar retirada de kits de conversão digital no Rio

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

Cerca de 4 milhões de domicílios na capital fluminense e em mais 18 cidades, que incluem Petrópolis e a região metropolitana do Rio de Janeiro, terão o sinal analógico de televisão desligado no dia 25 de outubro, anunciou hoje (28) a Seja Digital, organização não governamental (ONG) responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para digital da televisão aberta no Brasil. Isso significa que a partir dessa data, todos os canais abertos de TV passarão a transmitir a programação exclusivamente pelo sinal digital.

O presidente da ONG, Antônio Carlos Martelletto, disse à Agência Brasil que desde 2008, no Rio de Janeiro, já existe transmissão simultânea do sinal analógico e digital, "para que houvesse um período de transição e as famílias fossem se adaptando. Esse período de transição termina agora em 25 de outubro e a transmissão simultânea deixa de existir, só ficando a transmissão no sinal digital".

Martelletto informou que essas 19 cidades fluminenses constituem a segunda região mais populosa a ter o sinal desligado. A primeira foi São Paulo, em março deste ano, totalizando 7 milhões de domicílios. Acrescentou que fora da região metropolitana do Rio de Janeiro e Petrópolis, o restante do estado terá o sinal analógico desligado em novembro de 2018.

O programa de distribuição de kits gratuitos para a região do Rio de Janeiro já foi iniciado. Segundo o presidente da Seja Digital, a partir de hoje (28) , as pessoas já podem entrar no site da ONG para agendar a retirada dos kits, ou por meio do telefone 147 com ligação gratuita.

Elegibilidade

"Para verificarem se têm direito, se são elegíveis para receber esse kit, as pessoas têm que estar de posse do Número de Identificação Social (NIS). Com o NIS ou o número de Programa de Integração Social (PIS), você consegue identificar se sua família é elegível para retirar um dos kits". Os kits gratuitos poderão ser retirados até outubro. O presidente da Seja Digital salientou que quanto mais cedo as pessoas fizerem o agendamento, melhor, "porque elas passam a usufruir mais cedo do serviço digital."

Para as pessoas que não estiverem inscritas em programas sociais do governo, a primeira recomendação é que devem verificar se já têm recepção digital ou não. "A gente imagina que cerca de 70% a 80% das famílias da região metropolitana já estejam assistindo TV digital. Se você tem uma televisão de tubo, necessariamente você precisará de um conversor para receber o sinal digital".

Nas televisões de tela plana, as pessoas têm que observar se os aparelhos foram fabricados a partir de 2010, porque esses já têm conversor embutido. Antes de 2010, é preciso verificar no manual se os aparelhos têm o conversor embutido ou não. "As famílias que recebem sinal por televisão por assinatura ou parabólica não precisam se preocupar porque não são afetadas pelo desligamento do sinal analógico. É o sinal terrestre que está sendo desligado; não é o sinal por satélite", esclareceu Martelletto.

Na região metropolitana do Rio de Janeiro e em Petrópolis, serão distribuídos 1,2 milhão de kits até outubro, para atender as famílias que participam de programas sociais do governo federal. O serviço está planejado para que não haja filas. No ato da confirmação da elegibilidade, a pessoa pode escolher o local, o dia e o horário mais conveniente para para receber o kit.

O processo de desligamento do sinal analógico de TV foi iniciado em abril de 2015 e, de acordo com cronograma definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, mais de 1.300 municípios terão o sinal analógico desligado até 2018.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos