PUBLICIDADE
Topo

Centros de vacinação em províncias sírias são reabertos com ajuda da OMS

Da EFE

25/08/2017 14h29

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou hoje (25) que 35 centros de vacinação voltaram a funcionar nas províncias de Idlib e Hama, no noroeste da Síria, que estão em parte sob controle de grupos armados rebeldes. A OMS colaborou para que os estabelecimentos voltassem a funcionar. As informações são da agência de notícias EFE. Nestes centros, as crianças poderão receber vacinas contra tuberculose, sarampo, rubéola, pólio, hepatite B, difteria e tétano. Desde que começou a guerra civil na Síria, em 2011, pais não tiveram aonde levar seus filhos para vacinar, as vacinas ficaram escassas e os hospitais não podiam garantir este serviço, uma situação que a OMS tentou remediar, em colaboração com o Unicef, lançando campanhas curtas de vacinação. Surtos recentes de sarampo e tuberculose na Síria colocaram em evidência a baixa cobertura de imunização entre as crianças após seis anos de conflito, segundo o porta-voz da OMS, Christian Lindmeier. Antes da guerra, a Síria exibia uma taxa de cobertura vacinal de 95%, mas atualmente não existem registros que mostrem dados confiáveis sobre a situação real, comentou Lindmeier. "As carteiras de vacinação foram perdidas em muitos casos porque as pessoas tiveram que fugir, assim é difícil ter números de quantas crianças podem ter morrido por baixa imunização", concluiu o porta-voz da OMS.