Marcelo Odebrecht reafirma que "Italiano" e "Amigo" são Palocci e Lula

Daniel Isaia - Correspondente da Agência Brasil

O ex-presidente do Grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, reafirmou que a planilha intitulada "Italiano" localizada pela Polícia Federal no Setor de Operações Estruturadas da empreiteira é referente a pagamentos não contabilizados ao Partido dos Trabalhadores (PT) por meio do ex-ministro Antônio Palocci. Ele também ratificou depoimentos anteriores ao afirmar que o codinome "Amigo" nas planilhas se refere ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Marcelo Odebrecht foi interrogado na tarde de ontem (4) em audiência da ação penal que trata da compra de um terreno para construção do Instituto Lula e de um apartamento vizinho ao imóvel onde o petista mora, em São Bernardo do Campo. A oitiva durou quase quatro horas. Marcelo, Lula e Palocci são réus deste processo, juntamente com outras quatro pessoas.

O ex-presidente da Odebrecht contou detalhes sobre a relação entre os políticos e os executivos da empreiteira. Segundo ele, cada político tratava sempre com o mesmo executivo, que era apelidado de "padrinho". Mesmo decisões internas da Odebrecht relacionadas a determinado político só poderiam ser tomadas se alinhadas e comunicadas com o seu "padrinho" na empresa.

Marcelo Odebrecht foi o primeiro dos réus a ser interrogado nesta ação penal. A oitiva do ex-presidente Lula está marcada para o dia 13 de setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos