País não cresce sem investir em pesquisa e tecnologia, diz Kassab

Letycia Bond - Repórter da Agência Brasil

Os ministros Gilberto Kassab. da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e Mendonça Filho, da Educação, anunciaram hoje (6) o aporte de R$ 149 milhões para ampliação de unidades e de polos credenciados à Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), para que desenvolvam projetos inovadores em parceria com empresas.

Os recursos serão liberados imediatamente. Do total, R$ 52 milhões são da própria empresa. A expectativa é de que os projetos tenham início somente no ano que vem.

"Não há a menor possibilidade de crescimento de um país sem investir em pesquisa e tecnologia, muito menos um país em crise. Ainda estamos muito longe do ideal, vivemos em uma fase em que recursos para pesquisa, para ciência e a educação não podem ser contingenciados", afirmou Kassab, durante a solenidade.

O ministro Mendonça Filho disse que as universidades do país "consagraram" por muito tempo uma distância entre educação e mercado e que os institutos federais de educação técnica e tecnológica contribuíram para uma aproximação entre os dois campos.

"Infelizmente, caminhamos de forma dissociada entre as áreas de inovação, educação e de produção, sobretudo. Havia um verdadeiro preconceito contra a atividade produtiva e o setor industrial, tendo uma distância regulamentar, quase compulsória quanto à área educacional no Brasil", ressaltou.

Para o presidente do Conselho de Administração da Embrapii, Pedro Wongtschowski, o Brasil tem sido "um país distraído com boatos de alcova" e a ampliação hoje oficializada "mostra que o Brasil de verdade continua a trabalhar".

"A inovação é condição necessária para a eficiência da economia brasileira, permitir a competitividade do setor de serviços, do agronegócio e da indústria", disse Wongtschowski.

Credenciamento

O credenciamento abrange quatro polos ligados a institutos federais de educação, ciência e tecnologia, e cinco unidades vinculadas a institutos de inovação do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Os selecionados submeteram propostas em duas chamadas públicas, que reuniram 18 concorrentes. Orientada para aprimorar o potencial competitivo das companhias brasileiras, a Embrapii faz a ponte entre empresa e pólos ou unidades atuantes em 34 dimensões tecnológicas.

Os novos polos e unidades credenciados irão cooperar em projetos nas áreas de eletroquímica industrial, transformação de biomassa, soluções integradas em metal-mecânica, sistemas inteligentes de energia, agroindústria do café, aços e ligas especiais, sistemas embarcados e tecnologias agroindustriais.

Propostas

Companhias de qualquer porte podem apresentar propostas, sem restrições. Como o processo não depende de edital, as empresas podem manifestar interesse ao polo ou unidade a qualquer momento. A negociação é feita diretamente entre a empresa e a unidade ou polo.

Quanto ao financiamento, a Embrapii arca com até um terço do valor e o restante é dividido entre empresa parceira e unidade ou polo. A Embrapii garante que todos os projetos contratados têm os recursos assegurados, sem risco de interrupção ao longo do desenvolvimento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos