Sonda Cassini encerra missão e faz seu último mergulho em Saturno

Leandra Felipe - Correspondente da Agência Brasil

A sonda Cassini, projeto da Nasa que investigou Saturno, fez hoje (15) seu último mergulho em direção ao planeta. A manobra a levou ao ponto mais próximo possível do planeta, mas ao mergulhar na atmosfera de Saturno, o satélite foi incendiado e destruído, devido ao atrito. A destruição já havia sido anunciada e colocou fim a uma iniciativa internacional que envolveu 27 países.

Ao longo de 20 anos, a Nasa estima um investimento total de US$ 3,9 bilhões.

Cassini, a única sonda a navegar a órbita de Saturno, coletou milhares de dados importantes sobre o planeta - o 6º do Sistema Solar. Por meio dela, foi possível descobrir mundos oceano em Titan e Enceladus, duas das luas do planeta de anéis.

"Este é o capítulo final de uma missão incrível, mas é também um novo começo", afirmou Thomas Zurbuchen, membro da Diretoria de Missões Científicas da Nasa, em um comunicado publicado hoje (15) no site da agência, sobre o "gran finale" de Cassini.

Thomas Zurbuchen frisou que descobertas como os mundos oceânicos nas luas Titan e Enceladus são exemplos da importância da sonda. "Isso mudou tudo [as descobertas], balançando nossos pontos de vista sobre lugares surpreendentes na busca de vida em potencial além da Terra", ressaltou.

Para acompanhar os movimentos finais da Cassini, a equipe da Nasa recebeu sinais de telemetria. Quando a sonda entrou na atmosfera de Saturno, seus propulsores foram disparados e a nave-sonda enviou um pacote final de informações com o restante dos dados científicos coletados.

Os dados de oito instrumentos científicos da Cassini foram irradiados para a Terra. A perda de contato com o satélite foi registrado pela Nasa às 8h55 (no horário de Brasília), graças a um sinal recebido pela antena Deep Space Network da Nasa, em Canberra, Austrália.

Os cientistas que gerenciaram o programa Cassini, Earl Maize e Julie Webster, se emocionaram e se abraçaram no momento do recebimento do último sinal da sonda, no centro de Operações em Cabo Canaveral, Flórida.

A missão é considerada uma das mais promissoras até agora e a comunidade científica da Nasa afirma que os achados da Cassini mudaram não só a visão sobre Saturno e o Sistema Solar como "moldarão futuras missões e pesquisas".

Cassini foi lançada em 1997 a partir da Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral, na Flórida, e chegou a Saturno em 2004. A Nasa estendeu sua missão duas vezes. Ao todo, Cassini recolheu mais de 453 mil imagens e viajou 7,8 bilhões de quilômetros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos