Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico descarta acionar térmicas mais caras

Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), ligado ao Ministério de Minas e Energia, decidiu ontem (19), em reunião extraordinária, não acionar as usinas termelétricas mais caras, o chamado "despacho fora da ordem de mérito", mas aprovou, se necessário, o aumento da importação de energia elétrica da Argentina e do Uruguai "na medida em que for possível".

A decisão a respeito da importação dependerá das avaliações semanais do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). De acordo com o CMSE, em setembro as chuvas estão abaixo da média para os próximos dias. Há previsão de chuva fraca a moderada nas Bacias da Região Sul e pouca ou nenhuma chuva na região Sudeste/Centro-Oeste.

Em nota, o comitê avaliou que "a maior probabilidade é de ocorrência de precipitações inferiores à média histórica na maior parte do país, especialmente na grande área central. Também estão sendo previstos nos próximos dias, desvios positivos de temperatura, em relação à média histórica, na Região Sul, em São Paulo, e em parte da região Centro-Oeste, o que deve levar ao incremento do consumo de energia elétrica nestes locais."

Na reunião, o CMSE também decidiu retomar a operação de três usinas termelétricas que estão paradas. Segundo o comitê, as usinas Araucária, Cuiabá e Termonorte II  "são capazes de produzir energia a preços mais competitivos se comparados com os de outras usinas térmicas."

Além disso, também foi aprovado que, em vista do aumento do preço da energia elétrica frente à escassez hídrica, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apresentará, na próxima reunião do CMSE, "proposta para viabilização de campanha de conscientização do uso da energia elétrica pela população brasileira."

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos