Quatro escolas reabrem na Rocinha; 1,6 mil alunos seguem sem aula no Rio

Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - Militares continuam na favela da Rocinha para combater confrontos entre facções de traficantes de drogasFernando Frazão/Agência Brasil

Quatro escolas municipais, duas creches e um espaço de desenvolvimento infantil (EDI) reabriram hoje (27) na Rocinha pela primeira vez nesta semana. Duas escolas com 817 alunos continuam fechadas.

A Secretaria Municipal de Educação não divulga o nome das unidades e contabiliza que 1,6 mil alunos continuam sem aula em toda a cidade, devido à proximidade de situações de risco ligadas à segurança pública.

A Rocinha recebe operações policiais desde segunda-feira da semana passada (18), após um confronto entre grupos criminosos ter desencadeado tiroteios no dia 17 de setembro. Desde a última sexta (22), as forças armadas atuam no entorno da comunidade.

Uma creche municipal na Vila Canoas, próxima à Rocinha, não abriu hoje, prejudicando 161 alunos.

Localizada na Gávea, bairro vizinho à Rocinha, a Escola Parque também vinha suspendendo as aulas nos últimos dias e decidiu retomá-las hoje. O Colégio Teresiano, que também é particular, deve reabrir amanhã.

A Secretaria Municipal de Educação contabiliza ainda dois espaços de desenvolvimento infantil fechados no Complexo do Alemão, onde o Batalhão de Operações Especiais (Bope) realiza uma operação hoje. Nas comunidades Fallet e Fogueteiro, mais dois EDIs estão fechados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos