Fundação Banco do Brasil e ONGs investem R$ 4 milhões em projetos sociais em SP

Camila Boehm - Repórter da Agência Brasil

Cinco projetos da cidade de São Paulo que beneficiam catadores de materiais recicláveis, pessoas em situação de rua, educadores de escolas municipais e moradores de empreendimento habitacional de interesse social receberão investimento de R$ 3,5 milhões da Fundação Banco do Brasil e R$ 500 mil das organizações realizadoras das iniciativas. Os convênios foram assinados hoje (5) de manhã entre organizações da sociedade civil, a prefeitura de São Paulo e a fundação e devem beneficiar cerca de 4,5 mil pessoas.

O convênio com a Associação Nacional dos Catadores (Ancat) prevê a inclusão social e geração de renda para 1.130 catadores de materiais recicláveis, por meio da regularização de 50 cooperativas que hoje não prestam o serviço de coleta e triagem para a prefeitura. Atualmente, somente 28 cooperativas conseguem atender às exigências da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb). Com a regularização, a expectativa das entidades é aumentar a taxa de reciclagem no município de São Paulo, que hoje fica em torno de 300 toneladas por dia.

Situação de rua

Há dois projetos sobre a inclusão de pessoas em situação de rua. No convênio com a Rede Cidadã, o objetivo é mobilizar empresas, movimentos sociais e o Poder Público para preparar e encaminhar cerca de 2 mil pessoas para o mercado de trabalho ou atividades empreendedoras.

O segundo projeto voltado à população de rua visa a capacitação e implantação de uma horta escola agroecológica em espaço urbano ocioso. De acordo com a Fundação Banco do Brasil, em parceria com a Associação de Resgate à Cidadania por Amor à Humanidade (Arcah), os 200 participantes serão certificados e poderão ser encaminhados ao mercado de trabalho.

Mais hortas

O plantio de hortas também está previsto em outro projeto, que pretende levar a iniciativa a 200 escolas da rede municipal de ensino. Haverá formação para 600 educadores implantarem os canteiros orgânicos com a participação dos alunos para melhorar os hábitos alimentares e também promover a educação ambiental, em parceria com a Associação Paulista dos Gestores Ambientais (Apgam).

Capacitação

Já o convênio com a Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) vai levar capacitação aos moradores do Empreendimento Habitacional de Interesse Social América Sul, no bairro do Grajaú, zona sul da capital paulista, com 1.188 moradias inauguradas em março deste ano.

A comunidade terá acesso a cursos de agente comunitário, capacitação e gestão condominial, desenvolvimento social e empoderamento de mulheres e jovens, além de resolução de conflitos comunitários. O projeto, que prevê a formação de 600 pessoas, busca ampliar a representatividade dos moradores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos