Rio oferece atendimento à população trans em comemoração ao mês da diversidade

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

O programa Rio Sem Homofobia, da Secretaria Estadual de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDHMI), promoveu hoje (6) o primeiro Dia da Cidadania Trans, que se repetirá em todas as sextas-feiras deste mês, em comemoração ao Outubro da Diversidade.

Foi reforçado o atendimento a travestis e transexuais que já é realizado por profissionais dos quatro centros de Cidadania LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) mantidos no estado. Nesses locais, os interessados recebem assistência jurídica e informações sobre diversos processos, entre eles a troca de gênero e de nome em documentos. Além disso, é oferecida assistência psicológica e orientação sobre cirurgias de redesignação sexual gratuitas oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que ocorrem desde 2008.

Os centros de Cidadania LGBT funcionam na capital fluminense, em Niterói, em Duque de Caxias e em Nova Friburgo. A assessora da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS-RJ) da prefeitura do Rio de Janeiro, Beatriz Cordeiro, já se submeteu à cirurgia de transgenitalização e à requalificação civil.  Na avaliação dela, ações como as oferecidas durante o mês de outubro são importantes. "Tudo que agregue valores para a causa dos transgêneros é válido".

Informações sobre o atendimento podem ser obtidas no serviço gratuito Disque Cidadania LGBT, no telefone 0800 0234 567, que funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 20h.

Cortes

A vice-presidente do Grupo Arco Íris do Rio de Janeiro, Marcelle Esteves, afirmou que "é sempre bom festejar as questões da cidadania da população trans e LGBT", mas criticou o que chamou de "sucateamento das políticas públicas". Segundo Marcelle, devido à crise financeira do estado, os centros de Cidadania tiveram reduzido o número de horas de atendimento. Ela defendeu a continuidade da política pública e que o atendimento volte a funcionar 24 horas por dia, especialmente em razão dos casos de violência contra travestis e transexuais. "Mais do que festejar o processo da cidadania, que é importante, a gente precisa de políticas que funcionem de fato".

Programação Cultural

A Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro também tem uma programação especial para o Outubro da Diversidade, com espetáculos sobre inclusão, acessibilidade, cultura afro-brasileira e população LGBT. Estão programados 16 espetáculos em equipamentos culturais da capital.

Uma das atrações previstas foi cancelada, coforme informou a secretaria hoje. O evento Curto Circuito, que ocorreria no Castelinho do Flamengo, situado no bairro do mesmo nome, zona sul da cidade, teve que ser adiada devido a problemas nas instalações elétricas do espaço.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos