Adolescentes baleadas em colégio de Goiânia ainda não têm previsão de alta

Da Agência Brasil

O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) divulgou nesta manhã boletim sobre o estado de saúde de duas adolescentes baleadas por um colega, no último dia 20, no Colégio Goyases, que estão internadas naquela unidade. 

Segundo a nota, M.R.M. internada na enfermaria, permanece orientada, consciente, com respiração espontânea e sem febre, alimentando-se por via oral e sem se queixar de dores para a equipe de assistência.

Outra jovem, I.M.S., continua internada em uma unidade de terapia intensiva (UTI), em estado regular, orientada, consciente e respirando de forma espontânea, com auxílio de oxigênio.

De acordo com o boletim do hospital, ainda não há previsão de alta para as duas meninas.

Bullying

O adolescente que atirou nos colegas tem 14 anos disse à polícia que era vítima de bullying na escola e que se inspirou nos casos da escola de Columbine (ocorrido em 1999, nos Estados Unidos), e de Realengo (em 2011, no Rio de Janeiro). O estudante afirmou que sua intenção era matar apenas o colega autor do bullying, mas que, no momento do ataque, sentiu vontade de fazer mais vítimas. Dois jovens morreram na hora e quatro ficaram feridos.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos