Crise catalã pode causar impactos na economia espanhola, mostra banco

Marieta Cazarré - Correspondente da Agência Brasil

O Banco de Espanha apresentou simulações do impacto da crise na Catalunha sobre a economia do país, que pode perder até 27 milhões de euros nos próximos dois anos. O informe, publicado hoje (1º), adverte que a economia catalã pode entrar em recessão se a situação se agravar nos próximos meses.

Devido às incertezas da crise, a previsão de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) espanhol passou de 2,5% para 2,3% em 2018; e de 2% a 1,9% em 2019. O documento ainda prevê um cenário mais desastroso, caso a crise persista. O crescimento do PIB poderia crescer apenas 1%, tanto em 2018 quanto em 2019.

A Auditoridade Fiscal espanhola afirmou que, no melhor dos casos, o PIB em 2018 ficará em 2,3% e, no pior, em 1,5%. De acordo com a entidade, o impacto final dependerá do grau de permanência da crise, ou seja, do tempo que durar a instabilidade provocada pela declaração unilateral de independência da Catalunha. A previsão inicial da Autoridade Fiscal era de que o PIB, em 2018, cresceria 2,7%. Se o pior cenário se concretizar, com um crescimento de apenas 1,5%, os prejuízos seriam de aproximadamente 14 milhões de euros, de acordo com o órgão fiscal.

Segundo a previsão do Governo de Mariano Rajoy, enviada no mês passado a Bruxelas, o Plano Orçamentário estima um crescimento de 2,3%, em vez dos 2,6% previstos anteriormente.

De acordo com dados do Colégio de Registradores da Espanha, entidade responsável pelo registro de empresas no país, mais de 1.700 já deixaram a Catalunha. Dessas, pelo menos 45 são grandes e médias empresas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos