Funcionários do metrô de Brasília entram em greve nesta quinta-feira

Letycia Bond - Repórter da Agência Brasil

Os funcionários do metrô do Distrito Federal, que transporta, diariamente, uma média de 150 mil passageiros, iniciaram, na manhã de hoje (9), uma greve por período indeterminado. Eles reivindicam um reajuste salarial de 8,41%, tendo como referência o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que mede a variação dos preços da cesta de compras de famílias com renda de até cinco salários mínimos.

Os metroviários também pedem que 621 candidatos aprovados no último concurso sejam convocados. O processo seletivo ocorreu em 2016 e teve sua validade estendida até o final de 2018.

Em nota, além de destacar perdas salariais acumuladas por três anos, o sindicato da categoria declarou que tem arcado com "um alto preço pela corrupção e desgoverno, sem contar com as recentes mudanças nas leis trabalhistas". 

Uma decisão judicial estabeleceu que o metrô deve funcionar hoje com 90% de sua capacidade nos horários de pico (das 6h às 10h e de 16h30 as 20h30), podendo reduzir para 60% nos demais horários. 

A Justiça também determinou que o metrô deve circular normalmente, com 100% de sua capacidade, no período de 8h30 as 19h do próximo domingo (12), dia de aplicação de provas do Exame Nacional do Ensino Médio. A multa fixada para o caso de descumprimento é R$ 100 mil por dia.

O metrô conecta Brasília às regiões administrativas de Ceilândia e Samambaia, passando pela Asa Sul, Setor Policial Sul, Estrada Parque Indústria e Abastecimento, Guará, Park Way, Águas Claras e Taguatinga.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos