Deputados do PMDB assumem comissões na Alerj no lugar de colegas presos

Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil

O deputado Edson Albertassi foi preso na Operação CadeiaFernando Frazão/Arquivo/Agência Brasil


Duas importantes comissões da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) ganharam novos presidentes nesta terça-feira (28), em substituição aos deputados Edson Albertassi e Paulo Melo, ambos do PMDB, que estão presos.

No lugar de Albertassi, no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, assumiu André Lazaroni, e na vaga de Paulo Melo na Comissão de Orçamento, o deputado Gustavo Tutuca, também do PMDB.

Lazaroni vai decidir, enquanto presidente do conselho, sobre a representação protocolada na última quarta-feira (22) por nove deputados de oposição, pedindo a perda de mandato dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, por quebra de decoro parlamentar.

Os três foram presos no âmbito da Operação Cadeia Velha, acusados de receber propina de empresas de ônibus. Lazaroni adiantou que vai analisar o relatório, mas disse que o trâmite do processo terá que ser respeitado. O assunto será debatido na próxima reunião, no dia 5 de dezembro.

Tutuca foi eleito por unanimidade, recebendo 5 votos dos integrantes da comissão, que escolheram como vice-presidente o deputado Milton Rangel (DEM), na vaga que também era ocupada por Albertassi. Tutuca afirmou que a prioridade do grupo é a votação da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2018. A proposta do Executivo prevê déficit orçamentário de R$ 10 bilhões para o estado do Rio no ano que vem. Os deputados já apresentaram 4 mil emendas à LOA, que serão discutidas pela Comissão de Orçamento no próximo dia 5.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos