Governo do RJ diz que operação na Lapa reduziu 70% dos roubos na região

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

A Operação Lapa Presente, implantada pelo governo fluminense no tradicional bairro boêmio do Rio de Janeiro, no centro da cidade, completa hoje (1º) quatro anos com redução de 70% dos roubos a pedestres na região.

De acordo com o governo estadual, desde o começo da operação, em 2014, 5.473 pessoas foram presas em flagrante na Lapa, 547 delas por roubo e furto. Além disso, 672 foragidos da Justiça foram capturados no bairro e houve mais de 37 mil ações de acolhimento a moradores de rua no período, com apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

"O grande diferencial da nossa operação é a sinergia entre os órgãos estaduais e municipais, que é que faz o sucesso da ação", disse o coordenador da iniciativa, major Leonardo Laureano.

A operação tem 90 agentes estaduais, entre eles 45 policiais militares, que fazem a segurança da região a pé, de bicicleta e em viaturas. Os agentes atuam de domingo a quinta-feira, entre 19h e 3h, e às sextas-feiras e sábados, de 21h30 às 5h30. Durante o verão, a operação ganha uma hora a mais às sextas-feiras e sábados, que são os dias de maior movimento, atuando até as 6h30.

Gerente e caixa de um restaurante na região, entre as ruas da Relação e Gomes Freire, Marcos Antonio Silva de Paula disse que percebeu a redução da criminalidade na Lapa. "Sem dúvida, baixou muito. [Antes], era roubo toda hora".

A operação tem apoio das polícias Civil e Militar, da Secretaria Municipal de Ordem Pública, Guarda Municipal, Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), Secretaria Municipal de Conservação, Rio Luz e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

A população e visitantes do bairro podem colaborar com a operação por meio de denúncias e informações pelo serviço Disque-Lapa, no telefone (21) 99308-3041.

Mais bairros

A ação na Lapa inspirou a Operação Segurança Presente, adotada no Méier, zona norte do Rio; no Aterro do Flamengo e na Lagoa Rodrigo de Freitas, zona sul; e em outras regiões da região central, com apoio da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ). Agora, em parceria com as prefeituras, o governo fluminense está expandindo a ação para Copacabana e Niterói.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos