Topo

Após TRF-2 negar recurso da AGU, Temer reúne-se com Cristiane Brasil no Planalto

Marcelo Brandão - Repórter da Agência Brasil

09/01/2018 17h15

O presidente Michel Temer reuniu-se na tarde de hoje (9) com a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) e seu pai, Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB. A reunião começou às 14h30, próximo do horário em que estava prevista a posse de Cristiane como ministra do Trabalho. No entanto, o evento foi suspenso após o vice-presidente do Tribunal Regional da 2ª Região (TRF-2), desembargador Guilherme Couto de Castro, ter rejeitado o recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) para suspender a liminar que impede a posse de Cristiane Brasil. Também participou da reunião o deputado Jovair Arantes (PTB-GO), líder do partido na Câmara. A indicação de Cristiane como ministra do Trabalho, segundo o Planalto, partiu do PTB. Em conversa com jornalistas na semana passada, Jefferson negou que a indicação tenha sido pessoal e afirmou que o nome da filha surgiu de uma conversa entre ele, Temer e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Convidados aguardam posse A incerteza sobre a realização da posse de Cristiane fez com que alguns convidados viessem para o Palácio do Planalto aguardar uma definição sobre a cerimônia. Sem autorização para entrar, pouco mais de 20 pessoas esperaram na frente do Palácio do Planalto por cerca de 40 minutos. Algumas deixaram o local antes, assim que souberam da decisão do desembargador. Prefeito de Comendador Levy Gasparenian (RJ), Valter Luis Lavinas, veio para prestigiar a posse. Colega de partido da deputada, ele disse acreditar que a suspensão da posse ainda pode ser revertida. "Acho ela uma pessoa bem indicada, séria, que sempre desenvolveu um trabalho muito sério por onde passou nas secretarias do Rio. É uma deputada atuante, tem prestigiado muito o interior. Infelizmente tem esse fato que a gente reconhece, mas acho que ela está pagando, está sendo parcelado por esse impasse trabalhista", afirmou, não descartando que Cristiane possa ter sido alvo de uma perseguição política.   Convidados ficaram do lado de fora do Palácio do Planalto aguardando definição sobre posse de Cristiane Brasil Wilson Dias/Agência Brasil A liminar que determinou a suspensão da posse de Cristiane Brasil atendeu a uma ação popular do Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes. A entidade diz que a nomeação de Cristiane Brasil "ofende a moralidade administrativa". Segundo o movimento, a deputada "praticou pessoalmente graves violações das leis trabalhistas, flagradas e comprovadas em, pelo menos, duas demandas judiciais". Já Romero Nascimento é dirigente de Associação dos Lotéricos de São Paulo de Interior e veio a Brasília para a posse de Cristiane, dentre outros compromissos. "Era parte da nossa programação aqui em Brasília. A gente esperava que a posse fosse acontecer às 15h e, pelo visto, não vai. Estamos aguardando, mas como a gente tem outro compromisso, não poderemos esperar mais". O segundo andar do Palácio do Planalto, onde costuma ocorrer as cerimônias de posse, foi preparado para o evento, com a montagem do palco, do púlpito para o discurso e do púlpito com o brasão da República, de uso exclusivo do presidente da República. Foram dispostas dezenas de cadeiras, bem como área reservada à imprensa, como é de praxe. O local, no entanto, estava vazio.  * Colaborou Paulo Victor Chagas