Topo

Eurico sofre derrota na tentativa de permanecer na presidência do Vasco

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

09/01/2018 19h01

O desembargador José Carlos Varanda dos Santos, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, indeferiu hoje (9), a liminar ajuizada pelo atual presidente do Vasco da Gama, Eurico Miranda, que solicitava a suspensão da eleição para a presidência do clube até a definição em relação aos votos da Urna 7. Também foi negado pedido de prorrogação do mandato da atual diretoria até decisão final da Justiça. Com a decisão, os votos da Urna 7 permanecem invalidados, dando a vitória ao candidato da oposiçã,o Julio Brant, mas o caso ainda terá desdobramentos porque os votos dessa urna ainda não foram recontados. A eleição da nova diretoria do clube foi realizada no dia 7 de novembro. Eurico Miranda foi considerado vencedor, com 2.111 votos contra 1.975 da chapa Sempre Vasco, de Julio Brandt. A oposição, no entanto, entrou na Justiça questionando os votos da Urna 7, na qual 428 votos foram para Eurico e apenas 42 para o candidato da oposição. Nas demais urnas, porém, a distribuição de votos foi equilibrada.

Existe a suspeita de que os votos da Urna 7 tenham sido dados por torcedores que se tornaram sócios do clube de forma maciça entre novembro e dezembro de 2015, depois de encerrado o período para se tornarem aptos a participar da eleição para a presidência do clube.