Hospital da Uerj recebe recurso para garantir funcionamento da residência médica

Akemi Nitahara - Repórter da Agência Brasil

Investimentos de R$3,5 milhões este ano vão garantir o funcionamento da residência médica do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). O convênio para o repasse foi anunciado hoje (16) pelo secretário de Estado de Saúde Luiz Antonio Teixeira Junior, depois que uma decisão da Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), tomada no início do mês, recomendou que fosse suspenso o ingresso de novos profissionais no programa. 

Após vistoria feita em setembro, a plenária de dezembro da CNRM colocou a instituição em "supervisão modalidade diligência devido à gravidade das irregularidades constatadas", como atraso no pagamento da bolsa para os residentes, diminuição de práticas e procedimentos cirúrgicos, redução de leitos, falta de insumos e o enxugamento do corpo clínico e de enfermagem.

Segundo o reitor da Uerj, Ruy Garcia Marques, o Hupe não esperava pela diligência e correu atrás para regularizar a situação. "Nós tivemos uma visita em setembro e não nos foi antecipado de maneira nenhuma que isso pudesse acontecer. De qualquer forma, aconteceu. Nós fizemos o nosso dever de casa, com isso conseguimos melhorar ainda mais a situação que tínhamos para oferecer aos nossos residentes e esperamos que a partir de março a gente possa receber os novos residentes com um hospital totalmente reequipado tecnologicamente e com a quantidade de leitos necessária para a formação desses residentes em todas as áreas".

O secretário de Saúde explica que o convênio com o Hupe prevê o repasse de parcelas mensais de R$300 mil, totalizando R$3,5 milhões até o fim do ano, para garantir o funcionamento de mais 12 leitos de terapia intensiva adultos e 15 neonatais. "O hospital vai ficar com 71 leitos de terapia intensiva funcionando, o que vai garantir que todos os 300 leitos do hospital funcionem plenamente e ofereçam todas as condições para a manutenção das residências multiprofissionais da área de saúde aqui do hospital".

Pagamento de bolsas

Teixeira garantiu também que, caso as secretarias de Fazenda e de Ciência e Tecnologia tenham algum problema para pagar em dia as bolsas dos médicos residentes, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) fará o repasse. "Nós vamos dar garantias aos residentes, que os residentes tenham certeza que vão ter a sua remuneração em dia. Da mesma maneira que o calendário do governo do estado. Mas se houver algum tipo de dificuldade, a secretaria de saúde vai chamar para si a responsabilidade e vai fazer esse pagamento, que não é dentro do escopo da secretaria".

Este mês, pela primeira vez em mais de um ano, o governo do estado pagou os salários de todos os servidores em dia.

O diretor do Hupe, Edmar José dos Santos, explica que o hospital estava limitando o número de internações por causa do atraso no pagamento dos servidores. "Uma vez que essa etapa está superada e os salários estão em dia, os profissionais estão retornando aos seus postos de trabalho, a ordem é para abertura plena do hospital. Hoje já temos 230 pacientes internados, mas temos 300 leitos absolutamente prontos e ativos para receber os demais. Então as internações estão franqueadas, estão abertas conforme a necessidade de cada serviço".

Segundo ele, para que os leitos sejam abertos são necessárias algumas garantias, como a cobertura dos leitos de terapia intensiva, resolvida agora com o aporte da SES. Santos informa também que houve um repasse de R$15 milhões em dezembro para a compra de equipamentos, que já estão sendo adquiridos.

"Tivemos um apoio de R$15 milhões de orçamento no final do exercício. Estamos adquirindo outro tomógrafo, outra ressonância, raio-X digital, outra mamografia, oito aparelhos de ultrassom, 44 respiradores mecânicos, 40 monitores paramédicos, mesas cirúrgicas, aparelhos de anestesia. Então temos tudo para recompor o hospital em 2018".

Nova vistoria

Sobre a residência médica, o diretor explica que será feita nova vistoria pela CNRM nesta quinta e sexta-feira (18 e 19), na qual, segundo ele, será tudo resolvido. A próxima plenária da comissão está marcada para os dias 24 e 25 de janeiro.

"A gente vai fazer, junto com a Comissão Nacional, uma visita muito mais minuciosa. Da parte da direção do hospital há total interesse na transparência de todos os dados, das coisas que funcionam e dos problemas que temos. Isso para a gente não é uma dificuldade, queremos encará-los e superá-los. Então eu acho que, quando eles forem profundamente a cada setor do hospital e com a situação que encontrarão, com os salários em dia, as bolsas em dia, o hospital já pleno em termos de internações, eles verão claramente que não há motivos para uma diligência generalizada".

Uma das principais residências médicas do estado, o Hupe oferece o treinamento e especialização em 55 áreas, contando com cerca de 600 residentes. O concurso para novos residentes está previsto para o dia 3 de fevereiro, com a entrada dos residentes no dia 1º de março, "como é o fluxo normal, na verdade não teremos nenhuma consequência desse processo", disse Santos. Serão preenchidas 230 vagas para residentes nas áreas de medicina e 160 para demais áreas da saúde.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos