PF combate irregularidades na contratação de serviços de saúde no Paraná

Letycia Bond - Repórter da Agência Brasil

Como parte da Operação Renitência, a PF cumpre seis mandados de prisão e 12 de busca e apreensãoImagem de Arquivo/Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (16) a Operação Renitência, oitava fase da Pecúlio, para apurar irregularidades na contratação de serviços públicos de saúde em Foz do Iguaçu (PR). Segundo nota da PF, fazem parte do grupo criminoso um servidor da Fundação Municipal de Saúde e um vereador de Foz do Iguaçu, apontado como líder da organização.

As investigações, feitas em conjunto com o Ministério Público Federal, mostram que laudos de exames de diagnóstico, em especial produzidos no Hospital Municipal Padre Germano Lauck, foram elaborados por uma pessoa sem a habilitação necessária, causando risco à saúde de pacientes.

Os policiais cumprem seis mandados de prisão (três preventivas e três temporárias) e 12 mandados de busca e apreensão. Todos expedidos pela 3ª Vara Federal de Foz do Iguaçu.

O nome da operação faz referência à obstinação de agentes públicos que usam o cargo como um canal para cometer atos ilícitos e que se mantêm resistentes às ações de repressão articuladas em fases anteriores da Operação Pecúlio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos