Em Davos, Temer defende reformas em andamento no país

Da Agência Brasil

Davos - Presidente Michel Temer diz no  Fórum Econômico Mundial 2018 que sua gestão está centrada em cinco palavras-chaves: responsabilidade, diálogo, eficiência, racionalidade e abertura Beto Barata/PR

O presidente Michel Temer discursou pela primeira vez na manhã desta quarta-feira (24) em sessão plenária do 48º Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça. O evento reúne chefes de Estado, empresários e especialistas de mais de 70 países para tratar das tendências de negócios e investimentos em nível global.

Em seu discurso, Temer defendeu a agenda de reformas que está em andamento no país e destacou as principais ações de seu governo. O presidente ressaltou que sua gestão está centrada em cinco palavras-chaves: responsabilidade, diálogo, eficiência, racionalidade e abertura.

Para o presidente, estes princípios permitiram ao governo lidar com a crise econômica, resgatar a relação com o Congresso Nacional, aumentar a competitividade da economia brasileira, ampliar o investimentos em obras de infraestrutura, além de reforçar a vocação de integração do Brasil a outros países.

Para acalmar os investidores, Temer ressaltou que as eleições de 2018 não ameaçam essas conquistas e adiantou que o governo vai prosseguir com a agenda de modernização e simplificação da legislação.

"Nós completaremos nossa jornada, o Brasil que vai às urnas em outubro, sabe que a responsabilidade dá resultados, traz equilíbrio de contas, crescimento e empregos, viabiliza políticas sociais. Aliás, hoje, os principais atores políticos e econômicos convergem em que não há alternativa à agenda de reformas que estamos promovendo. O espaço para uma volta atrás é virtualmente inexistente", declarou Temer.

O presidente citou a reforma da Previdência como uma das principais tarefas do governo neste momento e demonstrou otimismo sobre sua votação na Câmara dos Deputados.

"Nosso próximo passo é consertar a Previdência Social, tarefa para a qual estamos muito empenhados e cada vez mais o povo brasileiro percebe que o sistema atual é injusto e insustentável. Portanto, nós vamos batalhar dia e noite pelo voto no Congresso Nacional para aprovar a proposta que ali está. Nossa reformas aliás tem sido aprovadas com maiorias muito sólidas no parlamento", acrescentou.

Depois de discursar, Temer respondeu a algumas questões do presidente do Fórum, Klaus Schwab. Questionado pelo professor sobre o impacto dos casos de corrupção no Brasil nas eleições deste ano, o presidente brasileiro afirmou que este tema naturalmente deverá ser tratado no período eleitoral e assegurou aos investidores que o país tem segurança institucional e jurídica.

"No Brasil, as instituições estão sobranceiramente funcionando. Nós temos uma separação absoluta dos poderes, naturalmente cada qual exercendo suas atividades livre e independentemente, temos os órgãos de fiscalização, por exemplo, a Polícia Federal, Ministério Público Federal, Tribunal de Contas que fiscalizam permanentemente os atos da administração. Nós temos instituições funcionando com toda a tranquilidade, veja que o Judiciário julga com toda isenção e tranquilidade, aplicando naturalmente o direito e quando há penalidades, são punidas", disse Temer.

É primeira vez que Temer participa do Fórum Econômico Mundial. O presidente está acompanhando de alguns parlamentares da base governista e de ministros da área econômica. A expectativa do governo é atrair mais investimentos para o país. O Fórum encerra na próxima sexta-feira (26).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos