Topo

PM mata duas pessoas em mais um dia de ação contra o tráfico na Rocinha

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

30/01/2018 14h37

O Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar do Rio de Janeiro faz hoje (30) desde cedo mais uma ação contra o tráfico de drogas na favela da Rocinha, na sul da cidade. Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do Choque e do Batalhão de Ações com Cães entraram na comunidade para dar continuidade às ações desenvolvidas desde o dia 18 de setembro do ano passado para prender líderes do tráfico de drogas na região e apreender o armamento em poder das quadrilhas. Na Rua do Valão, uma equipe do Batalhão de Choque trocou tiros com criminosos durante uma ação de varredura da área. Dois homens ficaram feridos e, com eles, foram apreendidos um fuzil automático AK-47, de fabricação russa, e uma pistola. Os dois foram levadas para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, mas não resistiram aos ferimentos. Um morador de 42 anos também foi ferido, atingido por uma bala perdida. Ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da comunidade. Não há informações sobre o estado de saúde da vítima. Ontem (29), o governador Luiz Fernando Pezão se reuniu com lideranças da Rocinha no Palácio Guanabara, sede do governo estadual. Os líderes comunitários pediram o fim das ações policiais diárias na comunidade, por causa dos tiroteios entre as forças de segurança e os traficantes. Pedido de Paz Moradores organizam uma manifestação para a próxima terça-feira (6) para pedir paz na Rocinha. A concentração será às 17h, no início da Avenida Niemeyer, e os moradores seguirão até a casa do governador Luiz Fernando Pezão, no Leblon.