PUBLICIDADE
Topo

Entidades assinam acordo para recuperação da bacia do Rio Descoberto

Da Agência Brasil

23/03/2018 19h17

Um grupo de 20 entidades assinou hoje (23) um acordo de cooperação técnica para preservar a Bacia Hidrográfica do Alto Descoberto. Denominado Aliança pelo Descoberto, o acordo foi firmado na Vila Cidadão, do 8º Fórum Mundial da Água, que encerrou hoje (23) em Brasília. O acordo faz parte do Programa Produtor de Água, coordenado pela Agência Nacional de Águas (ANA), que estabelece parcerias entre instituições públicas, privadas e do terceiro setor para a recuperação de bacias hidrográficas selecionadas estrategicamente. Há um ano moradores do Distrito Federal convivem com racionamento de água. Na foto, a Barragem do Descoberto, o maior reservatório da regiãoMarcelo Camargo/Agência Brasil Além da ANA, a Aliança pelo Descoberto terá a participação da Fundação Banco do Brasil, Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento (Adasa), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), secretarias do Distrito Federal e de Goiás, Universidade de Brasília, WWF-Brasil, entre outras entidades. A presidente da Associação Pró-Descoberto, Rosany Carneiro, que também assinou o acordo, destacou que a parceria é importante para manter a vocação rural da região, evitando o comprometimento do abastecimento. "Se a gente não continuar com a vocação rural, se cada propriedade der lugar a 100, 200 lotes, vamos ter um adensamento populacional muito grande, e com isso você vai comprometer as nascentes. Possibilitar que as pessoas sobrevivam daquela bacia de forma sustentável é muito importante não só para a gente, mas para todo o povo do Distrito Federal", explicou. A recomposição dos mananciais da Bacia do Descoberto, responsável por 60% do abastecimento público do Distrito Federal, é considerada prioritária especialmente pelo cenário de crise hídrica na região, que há mais de um ano passa por racionamento e rodízio no abastecimento de água. No Distrito Federal, o Programa Produtor de Água já implementa desde 2012 ações de recuperação da bacia do Pipiripau, como práticas de manejo do solo, da água e da produção agrícola; recomposição de matas de galeria nas margens dos rios, além do pagamento de serviços ambientais por produtores rurais para adequarem ambientalmente suas propriedades.