Topo

Polícia Civil investiga atropelamento e morte do baixista André Negão no Rio

Léo Rodrigues - Repórter da Agência Brasil

02/04/2018 17h25

A Polícia Civil está em busca do responsável pelo atropelamento do músico André Rodrigues. Ele chegou a ser hospitalizado, mas não resistiu e morreu. Aos 50 anos, ele era baixista e tocou com vários artistas de renome, como Lulu Santos, Maria Rita, Gilberto Gil, Sandra de Sá e Vanessa da Mata. O músico, que era conhecido como André Negão, andava de bicicleta ontem (1º) pela manhã no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, quando foi atingido por um veículo. O motorista não parou para prestar socorro. Acionados por volta das 7h, os bombeiros levaram André Rodrigues para o Hospital Municipal Souza Aguiar, onde ele chegou com politraumatismo e lesões graves. De acordo com a Polícia Civil, as investigações estão em andamento. "Os agentes realizam, neste momento, diligências na região à procura de imagens de câmeras de segurança instaladas na região onde ocorreu o fato", informa em nota. Testemunhas também estão sendo ouvidas nesta tarde (2). A Polícia Civil não informou se já existe algum suspeito. Também não revelou se já foram coletadas pistas a respeito das características do veículo. A morte de André Negão foi lamentada por artistas nas redes sociais. "Bondade em pessoa, um lúcido ligado nas melhores palavras e possibilidades de viver em paz. Vá com Deus querido! Vai deixar saudades e um exemplo de existência que tá cada vez mais raro! Muito amor por onde estiver", escreveu a cantora Vanessa da Mata. Maria Rita também se manifestou quando soube do atropelamento. "Meu amigo está no CTI [Centro de Tratamento Intensivo] por causa de uma covardia. Estou, além de muito preocupada, com muita raiva. Desculpem o desabafo". Horas mais tarde, ela confirmou a morte. "Meu amigo não resistiu. Obrigada pelas orações, pelas palavras de luz... Abracem os seus. Não deixe aquele almoço 'pra matar saudade' pra depois", escreveu a cantora.