Depois de atrasos em voos, Aeronáutica normaliza operação de radar no Rio

Vinicius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

Atrasos afetaram voos e movimento de passageiros nos aeroportos do Galeão e Santos Dumont, no RioTânia Rêgo/Agência Brasil

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea)  normalizou a operação do sistema de visualização por radar no Rio de Janeiro. Segundo a Aeronáutica, o sistema opera normalmente desde 11h de hoje (5), e o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) está adotando as medidas necessárias para regularizar o fluxo do tráfego aéreo.

Desde as 8h desta quinta-feira, um problema de instabilidade no sistema de radares havia levado o CGNA a determinar o aumento da separação entre as aeronaves em voo, o que impactou os horários de pousos e decolagens no Aeroporto Internacional Tom Jobim e no Aeroporto Santos Dumont.

Também houve reflexos em Congonhas, em São Paulo, onde ao menos nove voos atrasaram aguardando liberação para decolar para o Santos Dumont. A Infraero informou que o Santos Dumont registrou 28 atrasos superiores a 30 minutos. Dez voos foram cancelados.

A operação no aeroporto teve reflexos em Congonhas, onde três chegadas e seis partidas para o Santos Dumont foram canceladas e 13 voos seguiram com atraso superior a 30 minutos para o Rio de Janeiro.

A concessionária Inframérica, que administra o Aeroporto de Brasília, registrou, entre 9h20 e 11h, quatro atrasos e um cancelamento em voos que se destinavam ao Santos Dumont.

Até as 13h30, dos 60 voos previstos para decolar do Tom Jobim, 26 atrasaram (43,33%) e houve um cancelamento.

Nas redes sociais, passageiros se queixaram da situação na manhã de hoje. Uma internauta utilizou o Twitter para relatar que seu voo para o Santos Dumont atrasou. "Dentro do avião há quase uma hora aqui em São Paulo. Sem previsão", reclamou.

Voos sofrem atraso

Outra usuária que afirmou estar no Galeão denunciou que ficou mais de uma hora esperando o voo. "Estou há mais de uma hora esperando dentro do avião no Aeroporto do Galeão e sem previsão de decolagem", publicou ela. 

No Aeroporto Santos Dumont, a maioria dos passageiros encontrados pela reportagem da Agência Brasil relatou não ter sido afetada pelo problema em sua chegada ou saída do Rio de Janeiro. Passageiros que chegaram ao Rio vindos de Brasília, no entanto, relataram atraso.

"A previsão de embarque era 9h40 e só saímos de Brasília às 11h50. Tinha compromisso para 11h30 e estamos preocupados, mas ainda bem que é próximo", disse o funcionário público Laércio Lima, de 33 anos.

Laércio veio no mesmo voo que o engenheiro Gilberto Malagutti, que também se atrasou para um compromisso. "Esperamos uma hora dentro da aeronave, depois de embarcados. Estão esperando a gente agora para um compromisso de trabalho", disse.

Rosângela Costa, de 42 anos, também chegou apressada ao Aeroporto Santos Dumont depois de atrasos em sua vinda de Teresina. "Eu sou enfermeira e tenho que ir trabalhar agora. Estou correndo. Tenho que chegar lá agora", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos