PUBLICIDADE
Topo

Polícia faz operação contra milícia no Rio e prende 12 pessoas

Homem preso durante operação contra milícia em Santa Cruz, na manhã desta quarta-feira (25), chega à Cidade da Polícia, no Rio de Janeiro - José Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo
Homem preso durante operação contra milícia em Santa Cruz, na manhã desta quarta-feira (25), chega à Cidade da Polícia, no Rio de Janeiro Imagem: José Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

Da Agência Brasil

25/04/2018 09h20

Policiais civis realizam uma operação nesta quarta-feira (25) para desarticular o braço financeiro da milícia Liga da Justiça, principal grupo paramilitar que atua na zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o grupo atua em vários campos como o transporte ilegal em vans, venda de gás e combustíveis, retirada irregular de barro e comércio de mercadorias falsificadas.

Os policiais querem cumprir 18 mandados de prisão. Um dos principais alvos de hoje é Wellington da Silva Braga, conhecido como Ecko, apontado como o chefe da milícia. Até as 9h de hoje, 12 pessoas tinham sido presas.

Várias delegacias especializadas e distritais participam da operação. Além disso, órgãos governamentais responsáveis pela fiscalização dessas atividades econômicas também auxiliam a Polícia Civil, como a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e o Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro).

A Liga da Justiça é uma das maiores quadrilhas que atuam no estado do Rio. A milícia, que controla várias favelas da zona oeste e da Baixada Fluminense, foi alvo de uma operação que resultou na prisão de 159 pessoas em uma festa na zona oeste na semana passada. Na ocasião, Ecko fugiu após a chegada dos policiais.