Morre policial baleado hoje em ação na Rocinha

A Polícia Militar informou agora à noite que o 2º sargento Anderson Luiz Rosa da Conceição, do Batalhão de Polícia de Choque, morreu após intensa troca de tiros com criminosos na favela da Rocinha, na Gávea, zona sul do Rio.

O militar, baleado na cabeça, fazia parte da equipe que participa da operação continuada na comunidade, que ocorre desde setembro do ano passado, após uma guerra pelo controle do tráfico na comunidade entre as facções de Antonio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha e Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157.

Na ação de hoje, também ficou ferido o soldado Janddre Dias Silva durante patrulhamento de rotina na comunidade, quando ocorreu o confronto com criminosos fortemente armados.

Os dois militares foram levados para o Hospital Central da Polícia Militar, no bairro do Estácio, região central da cidade. O sargento Anderson não resistiu aos ferimentos e morreu. O outro policial militar, ferido sem gravidade, foi atendido e em seguida liberado pelos médicos. O sargento Anderson tinha 40 anos estava há 16 na corporação . Ele deixa esposa e quatro filhos.

Devido ao tiroteio, a Autoestrada Lagoa-Barra está fechada nos dois sentidos há quase duas horas, por medida de segurança. Uma das opções é seguir pela Avenida Niemeyer. A outra é utilizar a Linha Amarela, via expressa, que liga o bairro da Ilha do Governador, na zona norte, à Barra da Tijuca, na zona oeste.

Recompensa no Disque-Denúncia

O Portal dos Procurados do Disque-Denúncia está oferecendo recompensa de R$ 5 mil por informações que ajudem na identificação e prisão dos envolvidos na morte do sargento Anderson.

A comunidade da Rocinha é controlada pela facção Comando Vermelho (CV) e tem como chefe do tráfico, José Carlos de Souza Silva, o Gênio, que assumiu o tráfico depois da prisão de Rogério 157.

Com a morte do sargento Anderson, já chega a 49 o número de agentes de segurança, assassinados no Rio em 2018, sendo 46 da Policia Militar, dois da Policia Civil e um agente penitenciário da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

Quem tiver qualquer informação sosbre o caso pode contactar o Disque-Denúncia pelo Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; por mensagem na página do Portal no Facebook; ou pela mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177. O sigilo é garantido. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos