PUBLICIDADE
Topo

Protesto de caminhoneiros afeta oferta de alimentos, diz Fecomércio RJ

24/05/2018 17h56

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ), informou, em nota, que a paralisação promovida pelos caminhoneiros já afeta diretamente o comércio e os consumidores fluminenses.
Manifestação de caminhoneiros contra o reajuste nos preços do óleo diese (Cristina Indio do Brasil/Agência Brasil)
Com a limitação de movimentação dos produtos nas rodovias, o comércio já enfrenta problemas de abastecimento, especialmente de gêneros alimentícios, o que prejudica diretamente a população, já afetada também pela falta de combustível nos postos. Para a entidade de classe, caso não ocorra um acordo ainda nesta semana, poderá haver impactos negativos na economia, como aumento no custo dos fretes, provocando alta no preço final das mercadorias para o consumidor. Tal variação pode pressionar os índices de inflação e, posteriormente, influenciar inclusive a política de juros, cuja trajetória de queda foi interrompida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) em sua última reunião. De acordo com a entidade, a redução artificial dos preços dos combustíveis e o corte do PIS/Cofins não resolvem o problema em definitivo, pois é necessária a discussão da elevada carga tributária do país, que em alguns casos corresponde a quase metade do preço final do produto.