Gabinete de monitoramento volta a se reunir no Palácio do Planalto

O gabinete de monitoramento da paralisação e dos protestos dos caminhoneiros retomou as reuniões na manhã de hoje (27) no Palácio do Planalto. A reunião ocorre um dia depois do anúncio, feito na noite de ontem, das novas medidas adotadas pelo governo para atender as exigências dos caminhoneiros.

Estão reunidos os ministros da Saúde; Educação; Transporte; além do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun; o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Sérgio Etchegoyen; da Segurança Pública, Raul Jungmann; a advogada-geral da União, Grace Mendonça e o secretário executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki.

O presidente Michel Temer chegou há pouco ao Palácio e está participando da reunião.

Hoje (28), os protestos seguem em diversas localidades. A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), uma das entidades que não havia aceitado o acordo da semana passada, confirmou o compromisso de pôr fim à paralisação dos caminhoneiros autônomos e considerou o novo acordo uma vitória. Em mensagem, o presidente da Abcam, José da Fonseca Lopes, pediu que os caminhoneiros voltem ao trabalho.

Atendendo aos caminhoneiros, Temer informou que o preço do óleo diesel será reduzido em R$ 0,46 por litro nas bombas por 60 dias. Outra medida é a isenção da cobrança de pedágio para os caminhões que circularem com eixo suspenso em todo o país.

O presidente disse ainda que estão mantidos os termos do acordo fechado no último dia 24 entre ministros e entidades representantes dos caminhoneiros.

 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos