Topo

Força Sindical diz que colaborou com ações da Polícia Federal

30/05/2018 14h05

Alvo de mandados de busca e apreensão da Operação Registro Espúrio, da Polícia Federal (PF), a Força Sindical informou hoje (30) ter colaborado para as ações na sede da entidade, em São Paulo, onde foram coletados documentos. Em nota, diz que não houve restrições para o cumprimento da ordem legal. No comunicado, a Força Sindical afirma representar 2 mil sindicatos no país e 13 milhões de trabalhadores. A entidade aproveita para reiterar o apoio à paralisação dos caminhoneiros, já que negociaram com o governo federal, e o movimento dos petroleiros. O documento é assinado pelo secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna.

Operação Registro Espúrio

Pela manhã, o Ministério Público Federal e a PF cumpriram mandados de busca e apreensão nos gabinetes de três parlamentares, entre eles o deputado Paulinho da Força (SD-SP), que tem vínculos com a Força Sindical. As investigações revelam a existência de um esquema de corrupção dentro da Secretaria de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho, com suspeita de envolvimento de servidores públicos, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares. Os mandados estão sendo cumpridos no Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais. De acordo com a PF, 320 policiais federais estão cumprindo 64 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão preventiva e 15 de prisão temporária, além de outras medidas cautelares.