Dois homens morrem em protestos na Nicarágua

Pelo menos duas pessoas morreram, uma delas um cidadão norte-americano, em conseqüência dos protestos que se acirram na Nicarágua. Há mais de um mês e meio, o país vive em clima de manifestações contra o governo do presidente Daniel Ortega. Os manifestantes protestam contra a reforma da Previdência e a violência das forças policiais.

As mortes no sábado (2) foram confirmadas pela Polícia Nacional. Segundo os policiais, há feridos e 11 detidos.

A chefe da Polícia Nacional, Vilma González, confirmou os nomes dos mortos: Darwin Alexander Salcedo, de 19 anos, atingindo por uma bala na cabeça, e o norte-americano Henry Vera, de 48, encontrado morto em uma avenida em Manágua (capital da Nicarágua). González atribuiu as mortes a "grupos armados e delinqüentes".

Os policiais registraram ainda incêndio criminoso no Instituto Central Carlos Vega Bolaños, em Masaya. Não há ainda informações sobre vítimas no local.

Há dois dias, a Igreja Católica que mediava os conflitos entre sociedade civil e governo, suspendeu as negociações. A medida foi tomada depois que 11 pessoas foram mortas no último grande protesto do dia 30. Os religiosos denunciam forte repressão e violência por parte de forças policiais.

*Com informações da Telesur, emissora pública de televisão da Venezuela 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos