PUBLICIDADE
Topo

MME acredita que mudanças no setor de petróleo serão mantidas

24/09/2018 17h39

Em palestra a empresários e executivos do setor de petrélo e gás, o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Félix, disse acreditar que a maior parte das mudanças feitas na regulamentação do setor de petróleo serão mantidas pelo próximo governo, a ser eleito em outubro.  "Eu acredito que prevalecerá o bom senso porque os resultados [do setor] são pujantes e o país precisa disso. Talvez até, dependendo da linha do candidato, possa haver um ajuste para lá ou pra cá, mas eu acredito que isso [a atual regulamentação] vai ser mantido até porque a Petrobras está muito mais forte", disse Félix, que representou o ministro Moreira Franco  no evento Rio Oil & Gas, no Riocentro, que reuniu integrantes do setor. Félix ressaltou que a indústria de petróleo e gás do país vem atraindo investimentos. "Acho que a gente tem uma indústria hoje mais unida e os resultados alcançados, são R$ 21 bilhões arrecadados em bônus em apenas um ano, atestam isso". 5ª Rodada Sobre a 5ª Rodada de Partilha, que a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) promoverá na próxima sexta-feira (28), Márcio Félix avaliou que todas as quatro áreas ofertadas deverão ser arrematadas pelas empresas petrolíferas. "O preço do petróleo está tocando a casa dos US$ 80 o barril - na verdade já ultrapassou nesta segunda-feira - a Petrobras já manifestou direito de preferência por uma das áreas, mas tem também a área de Pau-Brasil, que retorna ao leilão, tem as áreas de Titã e de Saturno - que são as que envolvem os maiores valores e deverão ser bastante disputadas", afirmou.