PUBLICIDADE
Topo

Política

Witzel indica mais quatro secretários de seu governo no Rio

Jose Lucena/Futura Press/Folhapress
Imagem: Jose Lucena/Futura Press/Folhapress

28/11/2018 19h15

O governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, anunciou nesta quarta-feira (28) os nomes de mais quatro integrantes do seu governo que começará em janeiro de 2019. O brigadeiro engenheiro Robson Fernandes será secretário de Mobilidade, que atualmente é a pasta de Transportes. Para a secretaria de Cultura o indicado é o bacharel em Relações Internacionais Ruan Fernandes Lira. Já a Secretaria de Infraestrutura, que substitui a de Obras, terá à frente o engenheiro Horácio Guimarães.

O consultor financeiro Juarez Fialho assumirá a nova pasta das Cidades, que, segundo a assessoria do governador eleito, foi criada para planejar, executar e coordenar as políticas públicas das áreas de habitação, urbanização e desenvolvimento regional sustentável. A intenção do governador eleito, é que a secretaria dê apoio aos municípios na gestão administrativa, fundiária e urbanística.

Leia também:

O brigadeiro Robson Fernandes Ramos, de 60 anos, se formou em engenheiro aeronáutico no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e é mestre em Engenharia Civil pela Universidade da Califórnia/Berkeley, nos EUA.

O futuro secretário de Cultura, Ruan Fernandes Lira, de 30 anos, é formado em Relações Internacionais pela PUC do Rio, cursa a sua segunda graduação em Direito na Universidade Estácio de Sá. Foi assessor internacional da Secretaria de Cultura e trabalhou no Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio-2016.

Horácio Guimarães, que comandará a pasta de Infraestrutura é professor da Uerj, da Secretaria de Estado de Educação e do Centro Universitário de Volta Redonda (UNIFOA). Guimarães é formado em Engenharia Civil e Matemática e mestre e doutor em Engenharia Metalúrgica pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

Juarez Fialho, de 33 anos, é consultor financeiro e auditor independente. Com formação em Ciências Contábeis, trabalhou em empresas de auditoria como BDO, KPMG e MGF e liderou projetos de captação de recursos e de modernização da gestão em municípios de diversos estados.

Política