PUBLICIDADE
Topo

Caixa oferece carência de até 90 dias para vítimas de enchentes

Pessoas trabalham na limpeza das ruas após chuva em Contagem (MG) - Uarlen Valério/O Tempo/Estadão Conteúdo
Pessoas trabalham na limpeza das ruas após chuva em Contagem (MG) Imagem: Uarlen Valério/O Tempo/Estadão Conteúdo

28/01/2020 16h42

Os correntistas da Caixa Econômica Federal que vivem em municípios afetados pelas enchentes em Minas Gerais, no Espírito Santo e no Rio de Janeiro receberão ajuda do banco.

Entre as medidas de apoio, estão mais prazo para o pagamento de contratos, aumento das carências (período antes do pagamento da primeira parcela), atendimento ampliado em agências e isenção da cesta de serviços.

Os clientes moradores das áreas atingidas deixarão de pagar a cesta de serviços do banco por três meses. Eles também terão direito a pausa especial de até 60 dias no pagamento das parcelas do crédito pessoal, do penhor e do crédito direto ao consumidor.

Para os novos contratos, as prestações terão carência de dois meses. As operações de crédito consignado (com desconto na folha de pagamento) poderão ser recontratadas sem a geração da parcela do mês.

O banco também anunciou medidas de ajuda para os mutuários com financiamento habitacional. A Caixa oferecerá pausa estendida de até 90 dias no pagamento das parcelas, apoio para elaboração do trabalho social e engenharia e suporte para acionamento do seguro habitacional e pedidos de indenização.

Os clientes inadimplentes poderão renegociar a incorporação das prestações no saldo devedor.

Para empresas das áreas afetadas, o banco concederá pausa de até 90 dias no pagamento das parcelas. A Caixa também oferecerá também a contratação de operações com recursos do Programa de Integração Social (PIS) com juros de 0,83% ao mês mais taxa referencial (TR) com isenção de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

As linhas de capital de giro terão juros de 1,19% ao mês, com prazo de até 36 meses. O crédito para a aquisição de máquinas e equipamentos terão carência de seis meses, com taxa de 1,1% ao mês.

Quanto ao atendimento, a Caixa anunciou a extensão do horário de funcionamento das agências nas localidades atingidas pelas enchentes nos três estados. O banco também deslocará caminhões-agência para algumas cidades.

Os empregados serão remanejados com base na demanda por atendimento em cada localidade, conforme a necessidade.

Cotidiano