PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Marinha: três navios são suspeitos por manchas de óleo no NE em 2019

Pescadores catam sardinhas na praia da Espera em Itacimirim, na Bahia; chegada do óleo e a incerteza sobre os efeitos nos peixes e frutos do mar afetaram a venda de pescados na região - Raul Spinassé/Folhapress
Pescadores catam sardinhas na praia da Espera em Itacimirim, na Bahia; chegada do óleo e a incerteza sobre os efeitos nos peixes e frutos do mar afetaram a venda de pescados na região Imagem: Raul Spinassé/Folhapress

07/05/2021 21h30

A Marinha informou hoje que três navios são suspeitos pelo derramamento de óleo no litoral brasileiro em 2019. As informações foram divulgadas após a retirada do sigilo do relatório da investigação, que foi entregue à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público Federal (MPF) em agosto do ano passado. As conclusões são utilizadas pela PF em um inquérito criminal sobre o caso.

"Com o apoio de instituições técnicas e científicas, públicas e privadas, brasileiras e estrangeiras, três navios foram apontados como principais suspeitos: Navio-Tanque (NT) BOUBOULINA; NT VL NICHIOH (em maio de 2020, o navio alterou seu nome para NT CITY OF TOKYO); e NT AMORE MIO (em março de 2020, o navio alterou seu nome para NT GODAM)", informou a Marinha.

Na época dos fatos, as manchas iniciais de óleo apareceram a 700 km da costa brasileira (em águas internacionais) e atingiram mais de 250 praias do Nordeste.

No comunicado, a Marinha também defendeu investimentos no monitoramento de navios. "Esse evento, inédito e sem precedentes na nossa história, traz ensinamentos, como a necessidade de se investir no aprimoramento do monitoramento dos navios que transitam nas águas jurisdicionais brasileiras e nas suas proximidades, destacando o Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz)".