PUBLICIDADE
Topo

Vídeo abre visitação virtual ao Museu da Rádio Nacional do Rio

08/05/2021 08h57

Por iniciativa do gerente da Rádio MEC, Thiago Regotto, foi criado nas instalações da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), na Lapa, região central da capital fluminense, o Museu da Rádio Nacional do Rio de Janeiro. Os ouvintes fiéis da Nacional do Rio podem fazer uma visita virtual ao Museu da emissora. A visitação online já está disponível no site de rádios da EBC.

Nesta sexta-feira (7), a Nacional passou para FM, no dial 87.1, embora continue em AM não só no Rio de Janeiro, mas em outras capitais, no dial 1.130.

Inaugurada em 12 de setembro de 1936, a Rádio Nacional do Rio de Janeiro permanece ativa até hoje. Por suas instalações, que durante longos anos funcionaram no Edifício A Noite, primeiro arranha-céu da América Latina, localizado na Praça Mauá, região portuária, se destacaram nomes famosos da música e do radioteatro brasileiro. Entre os baluartes da música que passaram pela Nacional, estão Angela Maria, Cauby Peixoto, Dorival Caymmi, Jorge Goulart, Emilinha Borba, Marlene, Chico Alves, Carmen Miranda, Orlando Silva, Carlos Galhardo, Araci de Almeida. No radioteatro, se destacaram Paulo Gracindo, Zezé Fonseca, Iara Sales, Rodolfo Mayer, Ísis de Oliveira, Floriano Faissal, Saint-Clair Lopes e Brandão Filho, entre outros.

Em 1941, a Rádio Nacional apresentou a primeira radionovela do país, intitulada Em busca da Felicidade. No ano seguinte, inaugurou a primeira emissora de ondas curtas, fato que deu aos seus programas uma dimensão nacional. A Nacional foi pioneira também no radiojornalismo quando, em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial, criou o Repórter Esso. Com o slogan  A testemunha ocular da história, o programa ficou no ar até 1968.

Em 2012, a Nacional deixou o Edifício A Noite, que foi sua sede por 76 anos, instalando-se na sede da TV Brasil Rio de Janeiro, na Lapa, onde permanece até hoje.