PUBLICIDADE
Topo

Grêmio busca 1ª vitória e Santos quer se aproximar do G4 do Brasileiro

24/06/2021 15h12

O cenário em que Grêmio e Santos se enfrentam nesta quinta-feira (24), pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, é bem diferente do que antecedeu a competição. A bola rola na Arena do clube gaúcho, em Porto Alegre, às 21h30 (horário de Brasília).

Campeão estadual e dono da melhor campanha da Copa Sul-Americana, o Tricolor de Tiago Nunes foi derrotado nas três vezes que foi a campo pelo torneio nacional e ocupa a lanterna. A equipe teve adiados os jogos contra o Flamengo (em casa, pela segunda rodada) e Cuiabá (fora, pela quinta rodada). O primeiro devido aos desfalques rubro-negros em razão da data Fifa, período destinado a partidas entre seleções. O segundo pela impossibilidade de uso da Arena Pantanal, onde o Dourado manda os compromissos, que tem sido utilizada para a Copa América.

O Peixe, eliminado nas primeiras fases do Campeonato Paulista e da Libertadores, começa a engrenar sob comando de Fernando Diniz e vem de uma vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo, na Vila Belmiro, em Santos (SP), aparecendo em décimo lugar e podendo se aproximar do G4 em caso de novo triunfo.

No Grêmio, são pelo menos duas mudanças. O goleiro Paulo Victor e o lateral Bruno Cortez, que saíram jogando na derrota por 1 a 0 para o Sport, há uma semana, na Ilha do Retiro, em Recife, sequer foram relacionados e devem ser substituídos por Gabriel Chapecó e Diogo Barbosa, respectivamente. O Tricolor ainda não pode contar com os meias Maicon (lesionado) e César Pinares (com a seleção do Chile na Copa América) e com o goleiro Brenno, infectado pelo novo coronavírus (covid-19). A pandemia, aliás, fez o time gaúcho ficar sem vários titulares nas últimas semanas. Até Tiago Nunes virou desfalque.

"É difícil você perder cinco jogadores durante três semanas, depois você perder a comissão técnica por duas semanas. Você não volta com a mesma força. Não quero usar isso como desculpa. Todo time tem momentos de instabilidade. Isso é normal. Infelizmente, o nosso foi agora. O momento está passando. As coisas estão voltando aos trilhos", afirmou o lateral Rafinha, em entrevista coletiva.

O Grêmio deve atuar com Gabriel Chapecó; Rafinha, Pedro Geromel, Walter Kannemann e Diogo Barbosa; Thiago Santos; Matheus Henrique e Jhonata Robert; Luiz Fernando, Ferreirinha e Diego Souza.

O Santos tem novidade entre os relacionados: Carlos Sánchez. O volante uruguaio está recuperado de uma lesão no joelho esquerdo que o tirou de campo por oito meses e será opção no banco de reservas.

Entre os titulares, a única novidade certa em relação à equipe que atuou no clássico será a volta do João Paulo ao gol, no lugar de John, contundido. No meio, o volante Alison cumpriu suspensão, mas disputa posição com o meia Camacho, recém-contratado do Corinthians e destaque na vitória sobre o São Paulo.

"O futebol brasileiro é assim, tem pressão o tempo inteiro. Cheguei quietinho, sabendo que teria que trabalhar para mostrar serviço e mudar a opinião dos torcedores. Tenho feito isso e espero continuar. No futebol é preciso estar bem todos os dias. Prefiro ficar na minha, em silêncio, ajudando o Santos no que for preciso", disse Camacho, também durante coletiva de imprensa.

O provável Alvinegro terá: João Paulo; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Camacho, Jean Mota e Gabriel Pirani; Marinho, Kaio Jorge e Marcos Guilherme.

 

Ouça na Rádio Nacional