Brasileira é assassinada a tiros em loja nos EUA

  • Facebook/Reprodução

A brasileira Alessandra de Moraes Emiliano, 37, foi morta a tiros dentro da loja onde trabalhava em Schererville, no Estado de Indiana, nos Estados Unidos, no último sábado, 2. O principal suspeito é o ex-marido da vítima, o norte-americano Richard Kalecki, de 49 anos, encontrado morto no dia seguinte em um cemitério de Calumet, cidade vizinha.

Segundo a imprensa americana, a polícia local trabalha com a hipótese de que Kalecki tenha cometido suicídio. O casal havia se separado em 2012 após o americano ser acusado de praticar abuso sexual infantil. Ele deveria se apresentar à Justiça neste ano.

Para a polícia, imagens de câmeras de segurança da loja e relatos de testemunhas foram as principais provas de que Kalecki matou a ex-mulher. Policiais procuraram o suspeito na casa onde morava, horas depois da comunicação do assassinato, mas não o encontraram.

De acordo com as investigações, ele havia alugado um carro modelo Toyota Corolla, vermelho, com placa de Ohio, na manhã de sábado. Os policiais chegaram a emitir um alerta caso o veículo fosse visto.

Alessandra era natural de Duque de Caxias, na região metropolitana do Rio de Janeiro, e tinha uma filha de 18 anos, com quem morava nos Estados Unidos. A família da vítima no Brasil faz uma campanha nas redes sociais para arrecadar dinheiro e trazer o corpo de Alessandra ao País.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos