Rede federal de saúde anuncia paralisação contra contratação de temporários

Rio - Os servidores que trabalham na rede federal de saúde no Estado do Rio de Janeiro anunciaram uma paralisação de 24 horas para protestar contra a contratação de funcionários temporários e a instalação de ponto biométrico nas unidades. Eles planejam cruzar os braços no próximo dia 26.

A decisão foi tomada em assembleia na manhã desta quinta-feira, 7, mesmo dia em que o Ministério da Saúde anunciou que contratará 2.493 profissionais temporários para os hospitais federais do Rio.

"Esses concursos temporários não resolvem a situação. Os profissionais não têm direito a férias, não podem ficar doentes e o salário não é digno. Precisamos de concurso real", questionou o diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social no Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev/RJ), Sebastião de Souza.

As vagas abertas nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde atenderão aos hospitais do Andaraí, de Bonsucesso, de Ipanema, da Lagoa, Cardoso Fontes e dos Servidores do Estado, além dos institutos nacionais de Cardiologia e de Traumatologia e Ortopedia.

Ao todo, serão 693 médicos, 605 enfermeiros, 580 técnicos de enfermagem, 341 analistas de gestão e 274 técnicos de suporte. As contratações vão custar R$ 130,9 milhões por ano em 2016 e 2017.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos