Baleia Rossi diz que não conhece quem o acusa no escândalo das merendas

De São Paulo

O presidente do PMDB no Estado de São Paulo, o deputado federal Baleia Rossi, afirmou que declarações de investigados na Operação Alba Branca, que o apontaram como suposto beneficiário de propinas em esquema de corrupção no fornecimento de produtos agrícolas para a merenda escolar de 22 prefeituras e para o governo do Estado, são "inteiramente falsas" e "sem qualquer fundamento".

"Repudio com veemência o conteúdo da notícia baseada em declaração de pessoa com quem não tenho qualquer relação", informou o deputado, por meio de nota. "As afirmações contidas são inteiramente falsas, absurdas e sem qualquer fundamento. Tão fantasiosas que até o denunciante afirma que não houve entrega de nenhum recurso."

Funcionários da Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf), investigada por fraudes em contratos em 22 prefeituras e na Secretaria de Educação do Estado, apontaram Rossi como um dos políticos beneficiários do esquema que recebia até 25% de "comissões". Deputado por São Paulo, com base eleitoral na região de Ribeirão Preto, perto de Bebedouro - sede da Coaf -, ele negou ter feito qualquer gestão em nome da cooperativa "nas citadas prefeituras ou quaisquer outras".

"Determinei que meus advogados verifiquem as medidas judiciais cabíveis contra quem tenha feito essas alegações mentirosas", informa o presidente do PMDB estadual.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos