Morre antropóloga Giselle Cossard; enterro será neste sábado

Rio - A antropóloga de família francesa, nascida em Marrocos, e que se apaixonou pelo Brasil e pelo candomblé, Giselle Cossard, faleceu na última quinta-feira, 21, aos 92 anos. Ela chegou ao Brasil na década de 60, com o marido diplomata, e se converteu à religião de matriz africana. Depois de iniciada, tornou-se mãe de santo e assumiu o nome africano Omindarewa. Giselle abriu um terreiro em Santa Cruz da Serra, na cidade de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio de Janeiro.

Giselle Cossard também escreveu livros sobre o candomblé, apresentados como teses em universidades da França. Em sua juventude na Europa, ela participou da resistência francesa durante a Segunda Guerra Mundial e atuou como espiã. A mãe de santo morreu de câncer. O enterro será neste sábado, 23, às 16 horas, no Cemitério do Caju, zona norte do Rio. O velório está sendo realizado nesta sexta-feira, 22, no terreiro de Santa Cruz da Serra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos