Ibama aciona Marinha e ANP para investigar mancha na Bacia de Campos

Rio - O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) investiga a origem de uma mancha suspeita de 22 quilômetros quadrados na Bacia de Campos, no litoral norte do Rio de Janeiro. A região concentra a maior parte da produção brasileira de petróleo, mas não há até o momento a confirmação de vazamentos na região. De acordo com o Ibama, as empresas que atuam na região foram contatadas e informaram não ter ocorrido problemas.

As equipes do órgão ambiental realizaram, na manhã desta segunda-feira, 1, um sobrevoo no local para coletar informações sobre a mancha. A Agência Nacional de Petróleo (ANP) e a Marinha também foram acionadas para apurar o incidente. Até o momento, não há um posicionamento oficial sobre o resultado do sobrevoo.

A mancha foi detectada por imagens de satélite na última sexta-feira, segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo. "O Ibama entrou em contato com os setores de emergência das plataformas próximas à área de localização da mancha para que informassem qualquer anormalidade em suas estruturas. As empresas relataram que não havia ocorrido problemas em seus empreendimentos na região e acionaram suas respectivas equipes de emergência para vistoriar a área. Até o momento, nenhum vazamento de óleo foi observado", informou o Ibama.

Pela atual legislação, qualquer incidente com vazamento de óleo deve ser comunicado ao órgão ambiental e também à ANP. A autarquia informou que está acompanhando o caso junto ao Ibama "para troca de informações".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos